TRABALHO FEMININO NA HISPÂNIA ROMANA: PRECONCEITOS E RESGATES

Paulo Pires Duprat

Resumo


Muito se escreveu sobre gênero no mundo romano. Não obstante, algo parece estar faltando: a parte que cabe às mulheres na produção econômica desta sociedade. Passado, presente ou futuro, as mulheres constituem, no mínimo, metade da população ao redor do globo, uma força de trabalho imprescindível, seja em sociedades antigas ou modernas. Sabemos que, desde o começo dos tempos, a maioria das mulheres foi submetida ao trabalho duro, sob a forma de tarefas cansativas e repetitivas, impostas de forma arbitrária. Tais atividades começavam ainda na infância e jamais receberam o devido reconhecimento. O objetivo deste trabalho é, portanto, resgatar o papel do trabalho das mulheres nas economias da Hispânia romana, com especial atenção ao caso de Tarraco, entre fnais da República até o Principado, levantando subsídios locais e alhures para demonstrar a parte que coube às mulheres na produção econômica da sociedade romana.


Palavras-chave


Estudos clássicos; Economia romana; Trabalho feminino; Estudos de gênero; Pós-modernismo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rh.v3i3.10988

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Paulo Pires Duprat

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

  • INDEXADORES

AWOL - The Ancient World Online

Diadorim

Google Scholar

Latindex

 

  • INSTITUCIONAL

 

NEREIDA - Núcleo de Estudos de Representações e de Imagens da Antiguidade
Campus do Gragoatá - Rua Prof. Marcos Waldemar de Freitas Reis, Bloco O, sala 507
24210-201 - Niterói - RJ
nereida@vm.uff.br