O “TRÂNSITO” ESPACIAL E A CONSTRUÇÃO DA SEXUALIDADE FEMININA NO OÍKOS ATENIENSE DO PERIODO CLÁSSICO

Juliana Magalhães dos Santos

Resumo


Neste artigo apresentaremos algumas considerações a respeito da sexualidade das mulheres no espaço da casa ateniense no período clássico. A partir de fontes forenses áticas, tentaremos destacar possíveis leituras a respeito da dinâmica sexual feminina no espaço privado. Nosso objetivo é identifcar as tentativas de ruptura e negociação da ordem estabelecida. Consideramos que as ações furtivas e as micro táticas expressavam desejos e interesses sexuais específcos, indicando que o controle estabelecido a partir da lógica masculina não era hegemônico. Instituídas através de “brechas” em atitudes e comportamentos cotidianos, constituiam uma “gramática própria” que tensionava e desregulava temporariamente o papel designado para uma mulher.


Palavras-chave


Gênero; Sexualidade; Espacialidade; Grécia Clássica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rh.v4i1.13282

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Juliana Magalhães dos Santos

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

  • INDEXADORES

AWOL - The Ancient World Online

Diadorim

Google Scholar

Latindex

 

  • INSTITUCIONAL

 

NEREIDA - Núcleo de Estudos de Representações e de Imagens da Antiguidade
Campus do Gragoatá - Rua Prof. Marcos Waldemar de Freitas Reis, Bloco O, sala 507
24210-201 - Niterói - RJ
nereida@vm.uff.br