Tecnologias disruptivas: o caso do Uber

Paulo Henrique Souto Maior Serrano, Renata Francisco Baldanza

Resumo


As tecnologias estão presentes nos processos e dinâmicas sociais e redesenham seu contexto em diversos âmbitos. Estas são alvo dos mais diversos sentimentos como euforia, receio, resistência ou adoção indiscriminada. Quando algo novo adentra o contexto social, de algum modo o reconfigura. Assim também têm sido as atuais tecnologias disponíveis nos smartphones. O Uber, serviço de transporte particular, repulsa taxistas e atrai consumidores. Este ensaio verifica a existência de relações entre os fenômenos precedentes observados por autores como Schumpeter e Christensen, e que foram representados no processo de formulação de suas teorias com a empresa Uber. Características capazes de classificar o modelo de negócios do Uber como uma “nova combinação” (SCHUMPETER, 1997) foram identificadas. Os direcionamentos tomados por essa indústria são discutidos neste ensaio através da distinção entre “tecnologias de sustentação”, utilizadas pelos táxis e “inovações disruptivas”, praticadas pelo Uber.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12712/rpca.v11i5.1078

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1982-2596

Avaliação Qualis 2015 - B2 - Na área de Administração, Ciências Contábeis e Turismo.