O homem novo e o feitiço do império - a política da literatura colonial portuguesa do século XX

Mário César Lugarinho

Resumo


O conceito de “homem novo” no Estado Novo fomentou boa parte da Literatura Colonial, promovida pelos concursos da Agência Geral das Colônias (1926-1974). A narrativa O feitiço do Império, em sua dupla forma (cinema e romance), não fugiu a regra, entretanto, propôs formas diversas de paradigmas de masculinidade a fim de servirem ao Império Colonial Português.

Palavras-chave


homem novo, colonialismo, nacionalismo, masculinidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/abriluff.v7i14.29847

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1984-2090 (online)


Indexado em:

Periódicos UFF

Latindex Periódicos CapesDiadorimSumarios.org EZBABECLivreSHERPA-RoMEO MLADialnet


Licença Creative Commons
A Revista Abril utiliza uma licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).