ANÁLISE DA METODOLOGIA DE COLETA DE DADOS ESTATÍSTICOS DE VISITAÇÃO – PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU/PR

Ana Cristina Rempel de Oliveira, Cláudio Alexandre de Souza

Resumo


Este artigo trata sobre métodos estatísticos para turismo. O objetivo é analisar a metodologia utilizada para coletar dados estatísticos de visitação em um atrativo natural. A pesquisa resultou de um estudo de caso do procedimento realizado no Parque Nacional do Iguaçu. O projeto é um estudo exploratório, com revisão bibliográfica sobre pesquisas, metodologias e variáveis aplicadas ao turismo, que foram utilizadas como base para analisar o método utilizado no atrativo natural analisado. Concluiu-se que parte das metodologias e variáveis pode ser aplicável especificamente aos atrativos turísticos naturais, trazendo benefícios à sua gestão, como a previsão de visitação e receitas, contribuindo com a competitividade de um atrativo.


Texto completo:

PDF

Referências


BABBIE, E. The practice of social research. 4 ed. Belmont, Wadsworth Publ., 1986.

BARRETTO, Margarita. Manual de Iniciação ao Estudo do Turismo. 13 ed. Campinas: Papirus, 2003.

BELL, Judith. Doing your research project: a guide for the first-time researchers in education and social science. 2 ed. Milton Keynes, England: University Press, pp. 145, 1989.

BENI, Mario C. Análise Estrutural do Turismo. São Paulo: SENAC, 2000.

BISQUERRA, Rafael et al. Introdução à Estatítica. Porto Alegre: Artmed, 2007.

BULL, Adrian. La Economía del Sector Turístico. Madrid: Alianza Editorial, 1994.

CARVALHO, Sérgio e CAMPOS, Weber. Estatística Básica Simplificada. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

COOPER, Chris et al. Turismo, Princípios e Práticas. Tradução de Alexandre Salvaterra. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2007.

FERREIRA, Luís Durães. Estudo Analítico das Variáveis da Macro Envolvente de um Destino Turístico. Revista de Estudos Politécnicos, Portugal, v.2 n.4, p. 135-147, 2005.

FIDEL, Raya. The case study method: a case study, In: GLAZIER, Jack D. & POWELL, Ronald R. Qualitative research in information management. Englewood, CO: Libraries Unlimited, 238p. p.37-50, 1992.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 1999.

LAKATOS, Eva Maria. MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LICKORISH, Leonard J.JENKINS, Carson L. 2000. Introdução ao

Turismo. Trad: Fabíola de Carvalho S. Vasconcellos. Rio de Janeiro: Campus

MENESES, Anderson e MARIANO, Fabrício. Noções de Estatística Para Concursos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

PINHEIRO, João Ismael D. et al. Estatística Básica: A arte de Trabalhar com Dados. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

POLIT, D. F.;HUNGLER, B. P. Nursing research: principles and methods. 3 ed. Philadelphia, J. B. Lippincott, 1987.

SANTOS, Glauber Eduardo de Oliveira; FAGLIARI, Gabriela Scuta . Práticas e usos da estatística no turismo. RETUR Revista Eletrônica de Turismo, Campo Largo, v. 2, n. 2, p. 7, 2003.

THEODORSON, G. A.;THEODORSON, A. G. A modern dictionary of sociology. London, Methuen, 1970.

VIEGAS, Maria Margarida Viçoso de Arrais. As Estatisticas do Turismo e Uniformização de Conceitos, Algarve, Portugal, p. 2-14, [S.I.], [S.I.]. Disponível em: . Acesso em: mar. de 2012.

SALGADO, Manuel: CRAVO, Pedro. O turismo e a estatística. Algarve. [S.N.]. 2005. Disponível em: Acesso em:10 fev.2013.

YIN, Robert. Case Study Research: Design and Methods. 2 ed. Thousand Oaks, CA: SAGE Publications, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.