Afecção e Afeto em Spinoza e Daniel Stern: Considerações Clínicas

José Carlos Chaves Brazão

Resumo


O objetivo principal deste artigo é o de discorrer sobre os conceitos de afecção e afeto, como concebidos na filosofia de Spinoza e na teoria clínica de Daniel Stern, tecendo considerações sobre as intercessões produzidas entre os dois domínios de saber e salientando o ganho potencial na abordagem clínica com a utilização destes conceitos como operadores analíticos. Destacamos o caráter relacional que afecção e afeto ganham em ambas as concepções, se tornando o veículo privilegiado para o desenvolvimento e a constituição do si. Apontamos, também, como afecção e afeto, tomados como signos indicativos da variação da potência de existir, servem como norteadores de intervenções clínicas.

Palavras-chave


Afecção; Afeto; Clínica Transdisciplinar; Transversalidade; Corpo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/ayvu.v4i2.22240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

A Ayvu: Revista de Psicologia tem por objetivo favorecer a produção e a livre circulação de ideias que contribuam para a construção de uma Psicologia concernida com sua diversidade interna, suas múltiplas interfaces, o exame crítico de si e de seu tempo, assim como suas implicações teóricas e éticas. Para tanto, opera em regime de fluxo contínuo, publicando artigos originais e inéditos, traduções, entrevistas e resenhas.

Convidamos todas e todos que compartilham dos nossos objetivos a conhecer nossas publicações, e a contribuir com a produção de novos materiais.

Boas leituras!


Equipe editorial

Ana Cabral Rodrigues, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Augusto Cesar Freire Coelho, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Camilo Barbosa Venturi, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Gustavo Cruz Ferraz, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Thiago Constâncio Ribeiro Pereira, Universidade Federal Fluminense (UFF)