Ecossistema Startup na visão de seus agentes

Fábio Domingues, Daiane Tretto da Rocha, Geogia Ferko, Emerson Arantes

Resumo


Um ecossistema startup, quando conta com um ambiente de interdependência e com agentes engajados, tem a capacidade de ajudar na criação de startups de altoimpacto, no desenvolvimento e crescimento dos agentes envolvidos, além de trazer o desenvolvimento econômico, tecnológico e social para cidades, regiões e/ou países ao redor do mundo. Assim, esse estudo teve como objetivo identificar a visão, conhecimentos e perspectiva que os agentes têm em relação ao ecossistema startup Buriti Valley em Boa Vista – RR. Para alcançar o objetivo proposto, foi realizada uma pesquisa exploratória-descritiva, de natureza qualitativa, utilizando-se da pesquisa bibliográfica, que auxiliou no aprofundamento do tema abordado, e análise de documentos fornecidos pelo Buriti Valley. O instrumento de coleta foi um questionário estruturado com doze perguntas fechadas e uma aberta. Os resultados revelaram que 89,47% dos respondentes concordam totalmente com a afirmação de que o ecossistema startup é uma estratégica fundamental de desenvolvimento tecnológico, social e econômico. Mostrou, ainda, que os agentes contam com uma boa noção dos pontos positivos e negativos e do que precisa ser melhorado no ecossistema startup. Porém, os resultados também revelaram a falta de conhecimento do que realmente é o projeto Buriti Valley, além de um envolvimento regular dos agentes no ecossistema startup local. Assim, conclui-se que o ecossistema local precisa ser melhor apresentado, além de buscar formas de incentivar o envolvimento dos agentes para que, dessa forma, o ecossistema continue o seu caminho de evolução e contribuição no desenvolvimento de startups e da cultura empreendedora local.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.32888/cge.v7i3.38777

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

sumarios_1_696            


ISSN 2318-9231