A PRESENÇA FENÍCIA NO SUDOESTE IBÉRICO: INTERAÇÕES CULTURAIS, “MEDITERRANIZAÇÃO” E REFORMULAÇÃO DE IDENTIDADES NOS SÉCULOS VIII – V a.C.

Ronaldo Guilherme Gurgel Pereira

Resumo


Este artigo aborda a presença fenícia no território atualmente português. Discute-se os aspectos da presença fenícia no sudoeste ibérico e a dinâmica dos contatos comerciais e culturais entre estrangeiros e nativos entre os séculos VIII e V a.C. Devido à ausência de documentação escrita, esses contatos só podem ser abordados a partir de um estudo da cultura material, geralmente de contexto funerário. Durante a transição para a Idade de Ferro, o Sudoeste peninsular estava organizado de modo a formar uma realidade geopolítica consistente, englobando o litoral algarvio, o litoral alentejano, o vale do Tejo e a Estremadura.


Palavras-chave


História Antiga; Arqueologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rh.v5i2.29384

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ronaldo Guilherme Gurgel Pereira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

  • INDEXADORES

AWOL - The Ancient World Online

Diadorim

Google Scholar

Latindex

 

  • INSTITUCIONAL

 

NEREIDA - Núcleo de Estudos de Representações e de Imagens da Antiguidade
Campus do Gragoatá - Rua Prof. Marcos Waldemar de Freitas Reis, Bloco O, sala 507
24210-201 - Niterói - RJ
nereida@vm.uff.br