Migração e políticas públicas de convivência com o semiárido brasileiro

Autores

  • Lia Moreira Farias
  • Fábio Freitas Schilling Marquesan
  • Marina Dantas de Figueiredo

Resumo

Durante décadas, milhares de pessoas emigraram do Semiárido Nordestino para outras partes do Brasil, pela condição climática, que impõe limitações aos modelos de desenvolvimento historicamente propostos para a região. Argumentamos que políticas públicas de convivência com o Semiárido possibilitaram a permanência e mesmo o retorno populacional. Visamos compreender como políticas públicas de convivência com o Semiárido interferem na migração. A convivência com o Semiárido e o combate à seca são interpretadas por teorias relacionadas ao desenvolvimento. Metodologicamente, é uma pesquisa documental realizada com publicações de natureza diversa. Ao analisá-las, concluímos que as políticas públicas de convivência procuram garantir à população segurança hídrica, alimentar e estímulos à geração de renda, mudando seu padrão migratório.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-01-06

Edição

Seção

Artigos/Papers