A busca por autonomia na produção musical independente

Amanda Teixeira Areal

Resumo


Neste trabalho iremos observar como a busca por autonomia na produção fez com se formasse uma nova configuração dentro do campo da produção musical e como é preciso compreender os rumos que o mercado fonográfico foi tomando no decorrer do tempo, isto é, suas estratégias e os agentes sociais que estão inseridos. Notaremos que a produção musical independente se fortalece a partir da necessidade de romper com o modelo que era imposto pela indústria cultural. Partindo deste contexto, analisaremos o selo Beira Rio Records como objeto desta pesquisa para ilustrar a discussão que estamos trazendo.


Palavras-chave


Cultural; Produção Musical Independente; Pierre Bourdieu; Lo-Fi

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. Indústria Cultural e Sociedade. 8ª edição. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

ADORNO, Theodor; HOCKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. 1ª edição. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. 8ª edição. São Paulo: Perspectiva, 2015.

BOURDIEU, Pierre. As Regras da Arte. 2ª edição. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

CONTER, Marcelo B. LO-FI: música pop em baixa definição. 1ª edição. Curitiba: Appris, 2016.

DIAS, Márcia Tosta. Os donos da voz. 1ª edição. São Paulo: Boitempo, 2000.

DIAS, Márcia Tosta. Sociologia da música gravada: o trabalho do produtor musical. Publicado em EL FAR, Alessandra, BARBOSA, Andrea e AMADEO, Javier. Ciências

Sociais em Diálogo. 2 – Sociedade e suas imagens. São Paulo: Editora Fap-Unifesp,

, p. 77-100.

MARCHI, Leonardo. Indústria Fonográfica e a Nova Produção Independente: o futuro da música brasileira? Comunicação, mídia e consumo. São Paulo, volume 3, nº 7 p. 167 - 182 jul. 2006.

NAKANO, Davi. A produção independente e a desverticalização da cadeia produtiva da música. Gestão & Produção, v.17, n.3, p.627-638, 2010


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Amanda Teixeira Areal