Relações de Poder e Burocracia em uma escola da rede estadual do Rio de Janeiro localizada no município de Campos dos Goytacazes

Gabriel Roza Lage

Resumo


Essa pesquisa foi desenvolvida de forma exploratória durante o estágio realizado obrigatório da licenciatura em Ciências Sociais e foi realizado em uma escola Estadual localizada no municipio de campos dos Goytacazes, nessa pesquisa buscamos entender como funcionavam relações burocráticas e de poder na escola estudada. Para realizar tal pesquisa buscamos a perspectiva de Max Weber sobre a burocracia e a de Michel Foucault sobre o poder, com o objetivo de compreender essa questão no contexto escolar a metodologia utilizada foi a observação participante realizada no estagio entrevistas com funcionarios da administração e analise da bibliografia relacionada ao tema. como resultados obtivemos que as grandes exigências sem uma devida contrapartida, efetuadas pelas instâncias superiores da administração escolar, produzia desanimo e resistência por parte de funcionários de todas as instancias da escola analisada o que foi responsável por gerar vários conflitos internos.

Palavras-chave: Poder, Burocracia, Escola

INTRODUÇÃO

Essa pesquisa monográfica foi desenvolvido enquanto uma pesquisa exploratória realizada em uma escola do Estado do Rio de Janeiro localizada no município de Campos dos Goytacazes. Tendo como tema a burocracia e poder nas relações escolares, o recorte de trabalho em questão buscou entender como burocracia e poder afetavam os funcionarios da escola estudada.

Nossa questão problema era compreender como as relações de burocracia e poder afetavam os professores da escola analisada. A hipótese inicial que acabou se confirmando era de que haveria um desgaste maior por parte dos funcionários da escola que fazia com que eles resistissem a decisões de seus superiores hierárquicos. Com o objetivo de apresentar como Poder e Burocracia atuam no contexto escolar, buscando para isso a bibliografia relacionada a temática e a realização de entrevistas com funcionarios da administração da escola pesquisada.

METODOLOGIA

Utilizando os métodos de observação participante, realizada no período de estágio e entrevista, realizada com funcionários da parte administrativa da escola estudada e analise de bibliografia relacionada ao tema como o caso do trabalho de Philipe Braga André sobre o conexão educação que evidenciava a tentativa do Estado de estabelecer uma rede de controle de alunos e funcionários (ANDRÉ, 2012), e de Adrian Alvarez Estrada, que tinha como foco apresentar como burocracia atuava no contexto escolar. (ESTRADA, 2012). O presente trabalho buscou identificar como os funcionarios da escola analisada descreviam sua situação frente as exigências burocráticas da escola.

PRINCIPAIS RESULTADOS

Através dessa pesquisa pudemos perceber que as exigências estabelecidas pela Secretaria de Estado e de Educação sem contrapartida, fazia com que os funcionarios se considerem desvalorizados e resistam as decisões vindas de seus superiores. Além disso, foi possivel constatar que a falta de alguns funcionarios responsáveis pela disciplina na escola, fazia com que funcionarios de outros setores acumulassem suas funções com funções de controle e disciplina, algo produziu diversos conflitos. O que relacionamos ao que Weber aponta sobre a desvalorização dos funcionarios gerar ineficiência no funcionamento de instituições burocráticas (WEBER, 2012) e ao micropoder de Foucault no que se refere a noção de feixe multidirecional de forma que os dominados possam resistir aos dominantes. (FOUCAULT, 1979). Assim, nessa escola foi verificado que professores e funcionarios da administração, estavam muito desanimados com relação à execução de seu trabalho. No caso dos professores havia uma resistência a execução de trabalhos que não fossem de sua obrigação como impedir que os alunos ficassem nos corredores ou saíssem da escola, o que fazia com que direção e coordenação acumulassem essas funções além das administrativas, algo que gerava conflitos entre direção e professores. Sendo uma pesquisa exploratória, a mesma abre caminho para um aprofundamento buscando outros funcionarios da SEEDUC, além de análise documental, com foco em decretos e portarias podendo ser construída até mesmo uma análise comparativa para verificar so o mesmo ocorre em outras escolas.

 


Palavras-chave


Poder, Burocracia, Escola

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, Philipe Braga. Transformações no Espaço-tempo da Forma Escolar Moderna: A Experiência do Programa Conexão Educação em Escolas Públicas do Estado do Rio de Janeiro. Niterói: EdUFF, 2012.

ESTRADA, Adrian Alvarez. Burocracia e educação: considerações preliminares . Revista ibero-americana de educação, Madri, v. 60, n. 2, p. 1-12, out. 2012. Disponível em: .Acesso em: 22 nov. 2017.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 8ª ed., Rio de Janeiro: Graal, 1979.

WEBER, Max. O que é a Burocracia. 1ª ed., Brasília: Conselho Federal de Administração, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Gabriel Roza Lage