Desenvolvimento Ponderal na Estimativa de Peso Vivo em Ovinos da Raça Poll Dorset

Diego Azevedo Mota, Bruna Laurindo Rosa, Márcia Maria Oziemblowski, Thiago Vasconcelos Melo, Daniel Marino Guedes de Carvalho

Resumo


Objetivou-se avaliar nesse estudo o uso da biometria durante o crescimento de cordeiros da raça Poll Dorset, com o intuito de estimar o peso vivo. Foram utilizados 32 cordeiros, sendo 20 machos e 12 fêmeas, nascidos entre julho e setembro de 2014 e 2015, sendo as coletas realizadas do nascimento aos 165 dias com intervalo de 15 dias entre as avaliações. O estudo gerou 1920 observações de pesos e medidas biométricas. A cada tomada de peso também foram realizadas medidas de perímetro torácico, com a utilização de fita métrica graduada em centímetros, comprimento de corpo, altura de cernelha e altura de garupa utilizando um hipômetro. Os dados foram submetidos à análise de correlação e a partir destes gerou-se gráficos de dispersão e estimaram-se equações de regressão, além de estimar o desenvolvimento ponderal. O perímetro torácico (0,88) foi a característica mais associada ao peso corporal in vivo. As equações de regressão reafirmaram a alta relação entre perímetro torácico e peso vivo, que foi de 94%. O desenvolvimento ponderal caracterizou animais com padrão racial homogêneo. Conclui-se que o perímetro torácico está altamente associado ao peso corporal e que equações de regressão geradas a partir de medidas biométricas servem para estimar o peso corporal de ovinos da raça Poll Dorset.


Palavras-chave


biometria, perímetro torácico, altura de cernelha, altura de garupa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV