Ocitocina na produção e composição do leite

Eduardo Mitke Brandão Reis, Fabiana Alves Demeu, Flávio Henrique Bravim Caldeira

Resumo


Objetivou-se analisar a aplicação da ocitocina influenciando na eficiência da ejeção do leite; ao ponto de ocorrer um aumento da produção e mudanças na composição. Foram utilizados 45 animais, durante 105 dias, divididos em três tratamentos, no tratamento 1 (T1) os animais receberam 0,5ml de soro fisiológico, logo após realizava-se a ordenha destes animais, sendo considerado o tratamento controle, no T2 os animais receberam ocitocina antes do início da ordenha, e logo após ordenhava-se estes animais; no T3 os animais receberam ocitocina ao final da ordenha e reordenhava-se estes animais. Para aferir a produção das vacas foram usados medidores de leite, com pesagens de produção realizadas quinzenalmente. Após aferido a produção de todos os animais, as amostras de leite foram coletadas e encaminhadas para as análises posterior. As variáveis físico-químicas do leite analisadas foram: porcentagem de gordura, lactose e proteína. Os resultados foram submetidos à análise de variância e posteriormente, ao teste de comparação de médias, com diferença estatística significativa de 5%. De acordo com os resultados obtidos a ocitocina influenciou na produção leiteira com um aumento na produtividade diária por animal, mas não se observou diferenças significativas nas médias de porcentagem de gordura, lactose e proteína do leite.

Palavras-chave


leite residual, ejeção do leite, ordenha plena, componentes do leite.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Ciência Veterinária - RBCV