A busca da linguagem na mudez dos incêndios em Lídia Jorge e Clarice Lispector

Ana Maria Vasconcelos Martins de Castro

Resumo


Deparamo-nos, no conto “Marido”, de Lídia Jorge, e na peça “A pecadora queimada e os anjos harmoniosos”, de Clarice Lispector, com duas mulhe­res que, se viveram abafadas, encontram na morte uma última e dolorosa possibilidade de fala e de poder. Se é verdade que ambas morrem numa luta inglória e desigual com o masculino, também é patente o esforço por encontrar, da sombra à qual foram subjugadas, um lugar onde a respiração seja possível no mundo falocêntrico.

Palavras-chave


Silêncio, Lídia Jorge, Clarice Lispector

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/abriluff.v5i10.29688

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1984-2090 (online)


Indexado em:

Periódicos UFF

Latindex Periódicos CapesDiadorimSumarios.org EZBABECLivreSHERPA-RoMEO MLADialnet


Licença Creative Commons
A Revista Abril utiliza uma licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).