O labor poético do dizer nos provérbios de ‘Hábito da terra’

Julia Goulart Silva

Resumo


O presente texto busca analisar a escrita poética de Ruy Duarte de Carvalho presente na obra Hábito da terra. Através da leitura e da interpretação das releituras poéticas dos provérbios em nyaneka e kwanyama, é possível destacar algumas particularidades inerentes ao texto do poeta angolano, como o erotismo da linguagem, a escrita radial e a questão da tradução de uma tradição oral para uma língua escrita. Ideias que são pensadas por meio de alguns teóricos como Roland Barthes e Walter Benjamin.


Palavras-chave


Poesia, Angola, Ruy Duarte de Carvalho.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/abriluff.v12i24.38096

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1984-2090 (online)


Indexado em:

Periódicos UFF

Latindex Periódicos CapesDiadorimSumarios.org EZBABECLivreSHERPA-RoMEO MLADialnet


Licença Creative Commons
A Revista Abril utiliza uma licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).