Habito as fontes todas do deserto: experiências do sagrado em Ruy Duarte de Carvalho

Claudia Fabiana de Oliveira Cardoso

Resumo


Neste trabalho, discutimos como a poesia de Ruy Duarte de Carvalho reconfigura aspectos do sagrado angolano. Propomos que, assim como o deserto é símbolo, sobretudo, da busca de sentido, o sagrado reencenado em imagens poéticas é a experiência de uma realidade, a própria tentativa de (re)construção do sujeito.


Palavras-chave


poesia angolana; Ruy Duarte de Carvalho; sagrado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/abriluff.v12i24.40421

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1984-2090 (online)


Indexado em:

Periódicos UFF

Latindex Periódicos CapesDiadorimSumarios.org EZBABECLivreSHERPA-RoMEO MLADialnet


Licença Creative Commons
A Revista Abril utiliza uma licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).