GESTÃO ESTRATÉGICA: O CASO DA GOL TRANSPORTES AÉREOS

Autores

  • Fernanda de Carvalho Pereira Universidade Federal Fluminense
  • Ruben H. Gutierrez Universidade Federal Fluminense

Resumo

A estratégia é fundamental para uma organização desenvolver vantagem competitiva e se diferenciar perante as demais, sendo cada vez mais abordada no ambiente corporativo. O objetivo do trabalho é a partir de levantamento bibliográfico e estudo de caso, apresentar aspectos estratégicos da empresa de transportes aéreos Gol ao longo dos anos. Para o desenvolvimento do estudo e observação de aspectos estratégicos inerentes ao setor, foram aplicadas as ferramentas: SWOT e Cinco Forças de Porter. A estratégia da Gol de baixo custo é de extrema importância neste segmento de mercado de constantes mudanças e alta competição. No entanto, para que as pessoas participem da execução da estratégia deve haver um forte trabalho de comunicação com foco na metodologia e na ferramenta como na promoção do movimento de tarifas reduzidas. Dessa forma, a Gol consegue desenvolver ofertas diferenciadas, obtendo vantagem competitiva sobre os seus concorrentes.

 

Palavras-chave: Estratégia, Gol, vantagem competitiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABEAR - Associação Brasileira das Empresas Aéreas. Panorama 2014. Disponível em: <http://www.abear.com.br>. Acesso em: novembro de 2015.

ADGHIRNI, S. Sem conseguir repatriar receitas, Gol quer cortar rota venezuelana. Folha de São Paulo, 01 out. 2015. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2016.

ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil. A empresa. Disponível em: <http://www.anac.gov.br>. Acesso em: outubro de 2015.

BRANDENBURGER, A. M. & HARBONE JR. W. S. (1996). Value Based Business Strategy. Journal of Economics and Management Strategy. 5.

CHANDLER, A. D. Strategy and Structure: Chapters in the History of the American Industrial Enterprise. The MIT Press. 1962.

CLAUSEWITZ, C. On War. Editado e traduzido por Michael Howard e Peter Paret. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1976.

FLACH, N. & GRADILONE, C. Ações da Gol decolam. Isto é Dinheiro, 05 fev. 2016. Disponível em: <http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/dinheiro-em-acao/20160205/acoes-gol-decolam/339343>. Acesso em: 11 mar. 2016

GHEMAWAT, P. A Estratégia e o Cenário dos Negócios. Editora Bookman, 2007.

GHEMAWAT, P. A Estratégia e o Cenário dos Negócios: Textos e Casos. Editora Bookman, 2000.

GOL. A empresa. Disponível em: <http://www.voegol.com.br>. Acesso em: outubro de 2015.

HAYES, R. H. & ALBERNATHY, W. J. (1980). Managing Our Way to Economic Decline, Harvard Business Review julho-agosto.

PORTER, M. Competitive advantage. New York: The Free Press. 1985.

PORTER, M. Competitive strategy. New York: The Free Press. 1980.

Revista de Bordo Gol. Serviços. Disponível em: <http://www.voegol.com.br/pt-br/servicos/entretenimento-a-bordo/Paginas/default.aspx>. Acesso em: novembro de 2015.

SEGALLA, A. O voo mais difícil de Constantino. Isto é Dinheiro. Edição 601, 15 abr. 2009. Disponível em:<http://www.terra.com.br/istoedinheiro-temp/edicoes/601/imprime131198.

htm>. Acesso em: 11 mar. 2016.

UMPIERES, R. T. Entrevista: as estratégias da Gol para se recuperar da queda de 84% na Bolsa em 2015. InfoMoney, 29 dez. 2015. Disponível em: <http://www.infomoney.com. br/gol/noticia/4472328/entrevista-estrategias-gol-para-recuperar-queda-bolsa-2015>. Acesso em: 11 mar. 2016.

WERNERFELT, B. A. (1984). Resource-Based view of the firm, Strategic Management Journal.

Downloads

Publicado

2016-04-12

Edição

Seção

Artigos