O PARQUE ESTADUAL DO SUMIDOURO (MG): CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS E O FECHAMENTO DAS PEDREIRAS

Autores

  • Amanda Figueiredo Pereira Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Maíra H. O. Costa Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Sophia P. de Faria Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Gregory N. Santos Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.47977/2318-2148.2015.v3n5p13

Resumo

O artigo trata da relação entre o Parque Estadual do Sumidouro - PES e os moradores do entorno. No passado, as principais atividades econômicas no entorno do PES eram as serrarias e pedreiras de Pedra Lagoa Santa e, atualmente, grande parte está interditada por falta de licença ambiental. O objetivo desse estudo foi analisar a existência de conflitos entre essa população e o PES, assim como o uso público do espaço do parque. A hipótese formulada é de que há uma relação negativa entre o PES e a população, na medida em que o fechamento das pedreiras ocorreu concomitantemente à implantação do parque. Foram realizadas três visitas ao PES para reconhecimento da área e coleta de dados, incluindo sete entrevistas qualitativas com moradores do entorno, moradores ligados à atividade de extração da pedra e trabalhadores do PES. A partir das entrevistas realizadas foi possível perceber que grande parte se mostrou insatisfeita com a falta de diálogo e que os entrevistados atribuem o fechamento das pedreiras à criação do PES. Constatou-se que os moradores têm dificuldade de compreender a relação entre as competências de cada órgão integrante da política ambiental, atribuindo erroneamente funções aos órgãos. A análise das entrevistas permitiu confirmar a hipótese do projeto, ou seja, há um conflito socioambiental no entorno do PES e isso tem relação com o fechamento das pedreiras. Para a minimização dos conflitos foram propostas medidas como: a criação de uma equipe para lidar com os conflitos, no cenário da Parceria Público Privada, e o desenvolvimento mais efetivo de uma educação ambiental voltada à comunidade, a fim de melhorar a relação entre o PES e os moradores do seu entorno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Figueiredo Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Aluno (a) do curso de Ciências Socioambientais, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Maíra H. O. Costa, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Aluno (a) do curso de Ciências Socioambientais, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Sophia P. de Faria, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Aluno (a) do curso de Ciências Socioambientais, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Gregory N. Santos, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Aluno (a) do curso de Ciências Socioambientais, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Referências

BRASIL. Artigo 225. Nov. 2012. Disponível em: <http://www.dji.com.br/constituicao_federal/cf225.htm>. Acesso em: 2 nov. 2013.

BRASIL. Lei Nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Nov. 2012. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9985.htm>. Acesso em: 2 nov. 2013.

BONI, V.; QUARESMA,S.J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Revista TESE, Santa Catarina, v.2, n.1,p.68-80, 2005

GARCIA, Valeria Campos. Propostas de medidas de controle ambiental para a revitalização da área urbana do distrito de Fidalgo em Pedro Leopoldo – MG. Dissertação (mestrado) – UFOP. Ouro Preto, 2011.

IBAMA. Zoneamento Ambiental da APA Carste de Lagoa Santa. Belo Horizonte, 1998. 61 p.

IBASE. Gestão Participativa em Unidades de Conservação. 2006. Disponível em:<http://www.ibase.br/userimages/ap_ibase_gestao_01c.pdf>. Acesso em: 13 nov. 2013.

IEF. Área de Proteção Ambiental – APA. 2013. Disponível em: < http://www.ief.mg.gov.br/areas-protegidas/areas-protegidas-estaduais/117>. Acesso em: 29 de novembro de 2013.

MACEDO, F. F.; LIPARINI, A.; MUNIZ, F.G. Atualização dos registros de cavidades cadastradas para o Parque Estadual do Sumidouro (Lagoa Santa/Pedro Leopoldo - MG) e levantamento de novas ocorrências de cavernas para a região do parque e o seu entorno. 2011. Disponível em <http://www.sbe.com.br/anais31cbe/31cbe_581-592.pdf> Acesso em 27 de novembro de 2013.

MINAS GERAIS. Edital da PPP Rota Lund, 2013. Disponível em: <http://www.ppp.mg.gov.br/projetos-ppp/projetos-em-elaboracao/rota-lund-1/Edital%20e%20Anexos.zip/view>. acesso em 06 dez 2013.

MMA. Gestão Participativa do SNUC. 2004. Disponível em:< http://www.mma.gov.br/estruturas/sbf2008_dap/_publicacao/149_publicacao16122010100253.pdf>. Acesso em: 13 dez. 2012.

ORTH, Dora Maria; CUNHA, Rita Dione Cunha. Praças e áreas de lazer como ambiente construído influenciando na qualidade de vida urbana. In: ENTAC 2000, Salvador, BA. 2000. v. 01, p. 474-475. Disponível em: <http://www.grupoge.ufsc.br/publica/artigos/pracas.pdf>. Acesso em: 29 nov. 2013.

SAMPAIO, Jarba Lima Dias. Inventário digital da APA (Área de Proteção Ambiental) Carste Lagoa Santa e algumas implicações. 2010. 195 f. Tese (Doutorado) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Programa de Pós Graduação em Tratamento da Informação Espacial.

VIVACQUA, Melissa. Conflitos socioambientais em Unidades de Conservação. In: Política & Sociedade, N. 7, outubro de 2005.

Downloads

Publicado

2015-12-31