PROGRAMA PARQUE ESCOLA: USO PÚBLICO DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO EM GUAPIMIRIM, RJ

Autores

  • Theresa Cristina de Oliveira Chaves Escola Superior Aberta do Brasil
  • Daiane Lopes de Freitas Secretaria do Ambiente de Guapimirim
  • Tamires Rangel de Sá Maceira Secretaria Municipal do Ambiente de Guapimirim
  • Luiz Fernando Saraiva da Silva Secretaria Municipal do Ambiente de Guapimirim

DOI:

https://doi.org/10.47977/2318-2148.2015.v3n7p74

Resumo

A Educação Ambiental pode atuar no processo de informação, conscientização e sensibilização das pessoas. Tendo em vista a degradação ambiental atual e a necessidade extrema de preservação, o Setor de Educação Ambiental da Secretaria Municipal do Ambiente de Guapimirim desenvolveu o Programa Parque Escola, que propõe a prática de atividades voltadas a Educação Ambiental dentro das Unidades de Conservação existentes no município de Guapimirim (ARIEs, Parques, APAs, e Estações Ecológicas), tendo como público alvo alunos das redes municipal, estadual e particular de ensino, idosos, pacientes do centro de atendimento psicossocial e técnicos. As atividades desenvolvidas incluem trilhas interpretativas, soltura de animais silvestres, plantio de mudas, visitas técnicas, palestras temáticas e cursos. Em pouco mais de um ano, o Programa Parque Escola levou educação ambiental a mais de 360 pessoas, gerando reconhecimento e valorização dos espaços públicos pelos munícipes, estimulando o uso público sustentável e internalizando valores de corresponsabilidade na gestão e proteção das Unidades de Conservação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Theresa Cristina de Oliveira Chaves, Escola Superior Aberta do Brasil

Discente de Pós Graduação em Educação Ambiental Urbana da Escola Superior Aberta do Brasil e Coordenadora do Setor de Educação Ambiental da Secretaria do Ambiente de Guapimirim

Daiane Lopes de Freitas, Secretaria do Ambiente de Guapimirim

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Salgado de Oliveira, Bióloga da Secretaria do Ambiente de Guapimirim e Docente da Secretaria Estadual do Rio de Janeiro

Tamires Rangel de Sá Maceira, Secretaria Municipal do Ambiente de Guapimirim

Mestranda de Clínica e Reprodução Animal pela Universidade Federal Fluminense e Médica Veterinária da Secretaria Municipal do Ambiente de Guapimirim

Luiz Fernando Saraiva da Silva, Secretaria Municipal do Ambiente de Guapimirim

Mestre em Ciência Ambiental pela Universidade Federal Fluminense e Secretário Municipal do Ambiente de Guapimirim

Referências

BRASIL. Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000 e Decreto nº 4.340, de 22 de agosto de 2002. Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC. 2.ed.aum. Brasília: MMA/SBF, 2002.

CAMPANILI, M e SCHAFFER, W.B. (org). Mata Atlântica – Manual de Adequação Ambiental. Ministério do Meio Ambiente, 2010.

CRONEMBERGER, C.; CASTRO, E. B. V. (org). Ciência e conservação na Serra dos Órgãos. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Brasília: Ibama, 2007.

IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental de Guapimirim. IBAMA, 2004.

ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Plano de Manejo Estação Ecológica da Guanabara. ICMBio, 2012.

INEA – Instituto Estadual do Ambiente. Parque Estadual dos Três Picos: plano de manejo/resumo executivo. Rio de Janeiro: INEA, 2013.

MMA – Ministério do Meio Ambiente. Centro de Triagem de Animais Silvestres. Disponível em: < http://www.ibama.gov.br/perguntas-frequentes/centro-de-triagem-de-animais-silvestres-cetas > Acesso: 13/04/2015.

Downloads

Publicado

2015-12-31