O PAPEL CENTRAL DAS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E DA ATIVIDADE TURÍSTICA NA DINÂMICA ESPACIAL DA ILHA GRANDE – RJ

Autores

  • Johana Maiy Alecrim Alves Gomes Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.47977/2318-2148.2019.v7n11p79

Resumo

A Ilha Grande, recorte espacial do estudo da presente pesquisa, é distrito do município de Angra dos Reis, no litoral sul do estado do Rio de Janeiro. O objetivo do trabalho é investigar o processo do crescimento da atividade turística na área que foi concomitante ao crescimento da implantação de áreas protegidas, analisando o papel central desses dois aspectos na dinâmica espacial da Ilha. Para a realização dessa investigação, foi realizado levantamento e posterior análise bibliográfica acerca dos temas que compõem o trabalho, como a questão de áreas protegidas em comunidades tradicionais, também revisão de legislação ambiental e turística, planos diretores e de manejo, além de trabalhos de campo entre os anos de 2016 e 2019. Diante dos resultados encontrados, é possível afirmar que hoje a Ilha Grande tem seu papel definido enquanto área protegida e turística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BRASIL, Decreto nº 6040, de 7 de fevereiro de 2007.

BRASIL, Lei nº11.079, de 30 de dezembro de 2004.

BRASIL, Lei Estadual n°7061, de 25 de setembro de 2015.

CATÃO, Helena; CARNEIRO, Maria José. Conservação ambiental, turismo e população local. Cadernos EBAPE/FGV, Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, v.3, n.3, p. 1-13, 2005.

DIEGUES, A. C. S. 1988 Diversidade biológica e culturas tradicionais litorâneas: o caso das comunidades caiçaras, São Paulo, NUPAUB-USP, Série Documentos e Relatórios de Pesquisa, n. 5.

DIEGUES, A. C. S. 1996 O mito moderno da natureza intocada, São Paulo, Hucitec: Nupaub-USP

DIEGUES, A. C. S. 1994 O nosso lugar virou parque: estudo sócio-ambiental do Saco de Mamanguá-Parati (RJ), São Paulo, Nupaub-USP

DIEGUES, A. C. S. In: DIEGUES, Antonio Carlos Sant’Anna (org.)Enciclopédia Caiçara: falares caiçara - volume 2. São Paulo: UCITEC:NUPAUB:CEC/USP, 2005.

FEITOSA, Annagessa; SILVA, Iby Montenegro. Conflitos por terra e repressão no campo na região da Costa Verde, Litoral Sul Fluminense. In: CPDA/UFRRJ. Conflitos e repressão no campo no Estado do Rio de Janeiro (1946-1988) – Relatório Final. Rio de Janeiro: CPDA/UFRRJ, 2015.

FIGUEIRA, Caio e SOUZA, Mariana. Parceria Público-Privadaou Privatização: o caso da Ilha Grande, no município de Angra dos Reis –RJ.

GOMES, Marcus Machado. A Natureza sob vigilância: etnoecologia e ethos penitenciário na Ilha Grande. In: PRADO, Rosane (org.). Ilha Grande: do sambaqui ao turismo. Rio de Janeiro: Garamon/EDUERJ, 2006. p 221-251.

INEA. Edital de chamamento público para o procedimento de manifestação de interesse nº 001/2016 relativo ao projeto PPP Ilha Grande. Disponível em: http://www.rj.gov.br/web/sedeis/exibeconteudo?article-id=2867834, acesso em 31 de agosto de 2016

MORSELLO, Carla. Áreas protegidas públicas e privadas: se leção e manejo . 2 ed. São Paulo: Annablume, 2006.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter, Os (des) caminhos do meio ambiente . 4ª ed. São Paulo: Contexto, 1993.

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter, A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

PRADO, Rosane Manhães. Depois que entrou oImbamba: percepções de questões ambientais na Ilha Grande, In: PRADO, Rosane (org.). Ilha Grande: do sambaqui ao turismo. Rio de Janeiro: Garamon/EDUERJ, 2006. p 253-283.

PRADO, Rosane Manhães. Tensão no paraíso: Aspectos da intensificação do turismo na Ilha Grande. Caderno Virtual de Turismo, Rio de Janeiro: Instituto Virtual de Turismo / LTDS / COPPE / UFRJ, vol. 3, n. 1., 2003.

PRADO, Rosane Manhães. Depois que entrou o Imbamba: percepções de questões ambientais na Ilha Grande, In: PRADO, Rosane (org.). Ilha Grande: do sambaqui ao turismo. Rio de Janeiro: Garamon/EDUERJ, 2006. p 253-283.

RIO DE JANEIRO, Estado. Decreto nº 41628 que estabelece a estrutura organizacional do Instituto Estadual do Ambiente – INEA, de 12 de janeiro de 2009.

SIQUEIRA, Priscila. Os caiçaras e a Rio/Santos. Revista São Paulo em Perspectiva. São Paulo: Fundação Seade, vol. 3 nº4. p. 62-64, out/dez 1989. Disponível em: http://produtos.seade.gov.br/produtos/spp/v03n04/v03n04_12.pdf

SOUZA, Tadeu Tostes de. Do passado ao presente: novas geotecnologias como ferramenta da identificação de múltiplos territórios na Ilha Grande (RJ). Monografia.UERJ. 2019

VALLEJO, Luiz Renato. Políticas públicas e conservação ambiental: territorialidades em conflitos nos parques estaduais da Ilha Grande, da Serra da Tiririca e do Desengano (RJ).Tese de Doutorado em Geografia. Niterói: UFF, 2005.

VALLEJO, Luiz Renato. 2013. Uso público em áreas protegidas: atores, impactos, diretrizes de planejamento e gestão. In: Anais do Uso Público em Unidades de Conservação. v. 1, n. 1. 2013.

VIOLA, E. O movimento ecológico no Brasil (1974-1986): do ambientalismo à ecopolítica.In: Pádua(Org.) Ecologia & política no Brasil. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo: IUPERJ, 1987. 211p.

WUNDER, Sven. A história do uso e da cobertura florestal. In: PRADO, Rosane (org.). Ilha Grande: do sambaqui ao turismo. Rio de Janeiro: Garamon/EDUERJ, 2006a. p 105-133.

WUNDER, Sven. Modelos de turismo, florestas e rendas locais. In: PRADO, Rosane (org.). Ilha Grande: do sambaqui ao turismo. Rio de Janeiro: Garamon/EDUERJ, 2006b. p 133-191.

Downloads

Publicado

2021-03-11