ARQUEOTURISMO NA APA SÃO JOSÉ

Possibilidades de desenvolvimento em Santa Cruz de Minas, MG - Brasil

Autores

  • Luiza de Resende Madeira UFSJ
  • Betânia Nascimento Resende
  • Luiz Antônio da Cruz
  • Ulisses Passarelli

DOI:

https://doi.org/10.47977/2318-2148.2020.v8n12p12

Palavras-chave:

Santa Cruz de Minas, mineração, potencial turístico, vestígios arqueológicos, Serra de São José

Resumo

O potencial turístico de um território é baseado, dentre outros aspectos, na análise de sua história, bens patrimoniais e cultura popular. Dentro do âmbito da análise patrimonial, diferentes possibilidades podem ser mencionadas: patrimônio cultural, natural, paisagístico e humano. Em cada uma destas vertentes descortina-se o planejamento como ferramenta essencial para o desenvolvimento de um turismo que venha valorizar a riqueza de cada território, buscando através do envolvimento e participação de diferentes atores a consolidação de uma atividade que prime pela sustentabilidade em seus processos. Diante disto, o presente trabalho debruça-se sobre a história da mineração no município de Santa Cruz de Minas como fator de proteção, valorização e potencialidade turística para a APA São José, estado de Minas Gerais. Os vestígios arqueológicos do processo minerador neste município podem ser utilizados como fatores sólidos de atratividade turística, educação patrimonial, desenvolvimento social e proteção ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza de Resende Madeira, UFSJ

Graduada em Arqueologia pela Universidade Federal de Pernambuco e Mestrre do Programa Interdepartamental de Pós-graduação Interdisciplinar em Artes, Urbanidades e Sustentabilidade – PIPAUS da Universidade Federal de São João del Rei- UFSJ. luiza_madeira1@hotmail.com

Referências

ANTONIL, J. (1837) Cultura e Opulência do Brasil. 2ª. Rio de Janeiro: Senado Federal.

BARREIROS, C. (1976) As Vilas del-Rei e a Cidadania de Tiradentes. Rio de Janeiro: José Olympio.

BLACH, M., & CEDRO, M. (2014). Patrimônio Natural e desenvolvimento sustentável no processo de proteção da Serra de São José na cidade mineira de Tiradentes. Temporalidade, 6, 143-153.

BURTON, R. (1976) Viagem do Rio de Janeiro a Morro Velho. São Paulo: Editora Itatiaia, Editora da Universidade de São Paulo.

CÂNDIDO, L.A.(2003) Turismo em áreas naturais protegidas. Caxias do Sul: Educs. 303p.il.

CRUZ, A. (2016) Serra de São José: Educação Patrimonial. Tiradentes: Mandala Produção. 88p.il.

DANGELO, A.G.D. (2006) Org. Origens históricas de São João del-Rei. Belo Horizonte: BDMG Cultural, 127p.

DECRETO Estadual nº30.934, de 16 de fevereiro de 1990, Belo Horizonte/MG.

DIAS, R. (2003) Planejamento do turismo: Política e desenvolvimento do Turismo no Brasil. São Paulo: Atlas.

GUIMARÃES, A. M. (2012). Aproveitamento Turístico do Patrimônio Arqueológico do Município de Iranduba, Amazonas. Tese - Arqueologia. Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, São Paulo.

GUIMARÃES, C. (2005) Arqueologia da Mineração Colonial (Minas Gerais – século XVIII). ANPUH – XXIII Simpósio Nacional de História – Londrina, p.1-8.

GUIMARÃES, C. M., & NASCIMENTO, E. (2006). De sítio arqueológico a espaço musealizado: possibilidade e limites para a arqueologia mineira colonial. Anais do Museu Histórico nacional, v.38, p. 25-44.

GUIMARÃES, C; REIS, F.; PEREIRA, A. (2003) Mineração colonial: Arqueologia e História. Anais da V Jornada Setecentista. Curitiba, 26 a 28 de novembro, p. 192-212.

GUIMARÃES, G. (1988) A Bacia do Rio das Mortes. In: Revista do Instituto Histórico e Geográfico de São João del-Rei, São João del Rei, n. 6.

GUIMARÃES, G. (1996) São João del-Rei - Século XVIII: História sumária. São Paulo. Companhia das Letras, 1996. 147p.

JANUÁRIO, M. V. (2008). Turismo em Área de Proteção Ambiental: o caso da Serra de São José em Tiradentes - Minas Gerais. Dissertação (mestrado) - Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus.

MAGALHÃES, F. (2002) Diretrizes para o Turismo Sustentável nos Municípios. São Paulo: Roca.

MANZATO, F. (2007). Turismo Arqueológico: diagnóstico e análise do produto arqueoturístico. PASOS. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, n. (?), p. 99-109.

MARTÍN, M. (2007). Patrimonio y Sociedad El conocimento mutuo como estrategia de uma gestón coodinada entre el medio ambiente e la cultura. Boletin de interpretación. Asociación para la Interpretación del Patrimonio España, .n°.17, p. (?).

MURTA, S. M., & GOODEY, B. (2001). Interpretação do Patrimônio para o Turismo Sustentado :um guia. Belo Horizonte: Minas Gerais, Edição Sebrae.

NASCIMENTO, S. (2020) O trabalho das câmaras e a disputa fronteiriça pelos vereadores das vilas del-Rei. Belo Horizonte: Bellas Artes Gráfica e Editora.

ORTIZ, B. (1996) São Francisco das Chagas de Taubaté. 2.ed. Taubaté: Prefeitura Municipal, 1996. 2v.

PASSARELLI, U. (2016) O histórico povoado do Córrego. In: Tradições Populares das Vertentes. Disponível em : http://folclorevertentes.blogspot.com/2016/06/o-historico-povoado-do-corrego.html. Acessado em: 21 de out. 2020.

PASSARELLI, U. (2012) Pontes de Matosinhos. In: Tradições Populares das Vertentes. https://folclorevertentes.blogspot.com/2012/12/pontes-de-matosinhos.html Acessado em: 21 de out. 2020.

RESENDE, B. N; FREITAS, L.C. (2017) Minha Cidade: minha identidade. Santa Cruz de Minas: Mandala Produção. 80p.il

RESENDE, B. N. (2009) Planejamento turístico em São João del-Rei: correlação entre a gestão municipal e a participação popular. Monografia de conclusão de curso. São João del-Rei.

ROMEIRO, A. (2008) Paulistas e Emboabas no Coração das Minas: ideias, práticas e imaginário político no século XVIII. Belo Horizonte: UFMG.

SANTOS FILHO, O. R. (2001). Serra de São José: Aspectos históricos e paisagísticos.. Tiradentes: Arquivo do IPHAN.

SOBREIRA, F.; MAIA, A.; FERREIRA, E.; LUCON, T.; LIMA, H.; (2014) Divulgação do acervo arqueológico mineração no período colonial em Ouro Preto e Mariana. Revista Ciência em Extensão. EXT. v.10, n.1, p.17-36, 2014.

TOMAZ, P. C. (2010) A preservação do patrimônio cultural e sua trajetória no Brasil. Fenix - Revista de História e estudos Culturais, 7(2) p. 2-12.

VALE, D.C. (2000) Memória Histórica de Prados. 2.ed. Belo Horizonte: Armazém de Ideias, 2000. 600p.il.

VASCONCELOS, D. (?) História Antiga das Minas Gerais. 4. ed. v.1. [s.d.]

VELOSO, T. P., & CAVALCANTI, J. E. (2007). O turismo em sítios arqueológicos: alguma modalidades de apresentação do patrimônio arqueológico. Revista de Arqueologia, v. (?), p.155-168.

Downloads

Publicado

2020-12-31