Paisagem vernacular: aldeamentos salineiros

Werther Holzer, Vera Alcântara

Resumo


Este texto pretende fazer uma breve reflexão sobre assentamentos tradicionais e a sua relação com a paisagem onde se inserem. Seu referencial conceitual trata da fotografia. Poucas vezes esta paisagem foi vista como um meio de expressão artístico. Para encaminhar esta questão elegemos um recorte do território do Estado do Rio de Janeiro, a paisagem das salinas que se implantam ao redor da Lagoa de Araruama.


Palavras-chave


paisagem vernacular; imagem; fotografia; teoria da arte

Texto completo:

PDF

Referências


CAUQUELIN, Anne. A Invenção da Paisagem. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

DARDEL, Eric. L’homme et la terre — nature de la réalité geographique. Paris: Ed. CTHS, 1990, 199 p. (1º ed. francesa: Paris, PUF, 1952).

FONTENELLE, Luis Fernando Rapozo. A dinâmica dos grupos domésticos no Arraial do Cabo. Rio de Janeiro: Serviço Social Rural, 1960.

FLUSSER, Vilém. A filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: HUCITEC, 1985.

GIFFONI, José Marcello Salles. Sal: um outro tempero ao Império (1801-1850). Niterói: Universidade Federal Fluminense/ICHF, Dissertação de Mestrado, 1999.

HOLZER, Werther. “A arte da geografia e os geógrafos humanistas”. Revista Fluminense de Geografia, (1): 21-28, 1996.

LAMEGO, Alberto R. O homem e a restinga. Rio de Janeiro: IBGE (Biblioteca Geográfica Brasileira), 1946.

LEWIS, Peirce. “Axioms for Reading the Landscape”. In: Meinig, D. W. (ed.). The Interpretation of Ordinary Landscapes: geographical essays. Oxford, Oxford University Press, 1979. p. 11-32.

LOWENTHAL, David. “Geography, experience and imagination: towards a geographical epistemology”. In: Annals of the Association of American Geographers. 51(3): 241-260, 1961. (Tradução para o português: Geografia, experiência e imaginação:

em direção a uma nova epistemologia geográfica. In: Christofoletti, A. Perspectivas da Geografia. São Paulo, DIFEL, 1982. p. 103-141).

LOWENTHAL, David. “Past time, present place: Landscape and memory”. In: Geographical Review. 65(1): 1—36, 1975.

LOWENTHAL, David. The Past is a Foreign Country. Cambridge, Cambridge University Press, 1985.

MARCHÁN FIZ, “Simón. La experiencia estética de la naturaleza y la construcción del paisaje”. In: Maderuelo, Javier (Dir.). Paisage y Pensamiento. Madrid, Abada Editores, 2006. p. 11-54.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da Percepção. Rio de Janeiro/São Paulo: Freitas Bastos, 1971.

SOUZA, Gabriel Soares de. Tratado Descritivo do Brasil em 1587. São Paulo: Cia. Ed. Nacional, 1938.

WRIGHT, John Kirtland. “Terrae incognitae: the place of the imagination in geography”. In: Annals of the Association of American Geographers. 37 (1) : 1-15, 1947.




DOI: https://doi.org/10.22409/poiesis.912.89-100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Werther Holzer, Vera Alcântara