A produção histórica do objeto desenvolvimento para o UNICEF

Flávia Cristina Silveira Lemos, Diego Henrique Silva Trujillo, Flávia Danielle Câmara, Rachel Siqueira Dias

Resumo


O objeto desenvolvimento tem uma história e sua criação gera efeitos políticos, econômicos, sociais, culturais e na produção da subjetividade. Um objeto é resultado de práticas concretas. Os fazeres produzem objetos e são produtores de práticas múltiplas, heterogêneas e correlatas, ou seja, são práticas adjacentes que forjam acontecimentos singulares. O fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), criado após a II Guerra Mundial tem realizado prescrições ao Brasil, no âmbito do desenvolvimento social e econômico. Essa racionalidade de classificação e comparação entre os países integrantes da Organização das Nações Unidas tem sido estudada em várias áreas. Esse artigo trata de estudo documental sobre o objeto desenvolvimento, operando nas práticas cotidianas, prescrito e forjado também pelo UNICEF no aspecto do debate sobre direitos de crianças e adolescentes, no Brasil, durante a Nova República.


Palavras-chave


UNICEF; Desenvolvimento; Brasil; Infância e adolescência; História

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/ayvu.v2i1.22193

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

A Ayvu: Revista de Psicologia tem por objetivo favorecer a produção e a livre circulação de ideias que contribuam para a construção de uma Psicologia concernida com sua diversidade interna, suas múltiplas interfaces, o exame crítico de si e de seu tempo, assim como suas implicações teóricas e éticas. Para tanto, opera em regime de fluxo contínuo, publicando artigos originais e inéditos, traduções, entrevistas e resenhas.

Convidamos todas e todos que compartilham dos nossos objetivos a conhecer nossas publicações, e a contribuir com a produção de novos materiais.

Boas leituras!


Equipe editorial

Ana Cabral Rodrigues, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Augusto Cesar Freire Coelho, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Camilo Barbosa Venturi, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Gustavo Cruz Ferraz, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Thiago Constâncio Ribeiro Pereira, Universidade Federal Fluminense (UFF)