Habermas e a Teoria do Jornalismo: A Manipulação Ideológica no Jornalismo como Distorção Sistemática da Comunicação

Heitor Costa Lima da Rocha

Resumo


O objetivo desta comunicação é analisar a natureza do jornalismo e sua capacidade de influir sobre a sociedade e o exercício do poder, através da avaliação de concepções de diversas tradições teóricas - teorias do espelho, gatekeeper, organizacional, do agendamento (agenda selting), da ação política, etnoconstrucionista e estruturalista -, contrastando-as com os conceitos de Habermas de esfera pública e de comunicação sistematicamente distorcida. Assim, pretende contribuir para a consolidação de pressupostos consistentes para o tratamento teórico do problema da ambiguidade estrutural do jornalismo, como o espaço por excelência da luta político-ideológica na contem poraneidade, ensejando, ao mesmo tempo, as ameaças de dominação (ou reprodução) e as promessas de libertação (ou de transformação da realidade social).

Palavras-chave


Teoria, Pesquisa e História do Jornalismo, Ideologia, Ciência Política

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/contracampo.v0i16.395

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 
Qualis: B1
ISSN: 2238-2577