Nascidos da Urgência

o relato ocidental sobre os curdos e a fabulação no documentário independente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/contracampo.v41i1.52793

Palavras-chave:

Cinema, Documentário, Fronteira, Fabulação, Orientalismo

Resumo

Este artigo levanta reflexões sobre a discussão política que permeia o Ocidente em relação ao povo curdo (e outras nações do Oriente Médio) a partir do documentário Nascidos da Urgência: Rostos da linha de frente contra o ISIS, dirigido pelo fotógrafo e diretor independente Joey L., o que remete aos conceitos de eurocentrismo e orientalismo. O texto resgata as noções de fabulação e relato (como documento histórico), as ideias de fronteira e periferia no cinema e a troca de informação, aplicadas especialmente ao filme analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jamer Guterres de Mello, Universidade Anhembi Morumbi

Doutor em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGCOM-UFRGS), com estágio de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi (PPGCOM-UAM). Professor no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi (PPGCOM-UAM), São Paulo, Brasil. Coordenador do GRUPIC - Grupo de Pesquisa Imagens em Conflito: Estética e Política no Cinema do Oriente Médio.

Juliana Santoros Miranda , Universidade Anhembi Morumbi

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi (PPGCOM-UAM), graduada em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, Brasil. Integrante do GRUPIC - Grupo de Pesquisa Imagens em Conflito: Estética e Política no Cinema do Oriente Médio.

Referências

AMIN, Samir. O eurocentrismo: crítica de uma ideologia. São Paulo: Lavrapalavra, 2021.

APOLLONI, Rodrigo Wolff. O que há por trás do terror: Estado Islâmico seduz jovens com a promessa de uma vida “santa”. Gazeta do Povo, 14 nov. 2015. Disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/estado-islamico-seduz-jovens-com-a-promessa-de-uma-vida-santa-aghkjdfrcw0bgilgbdsjnboz2/. Acesso em 19 de novembro de 2021.

BACCEGA, Maria Aparecida. O estereótipo e as diversidades. In: Comunicação & Educação, n. 13, dez. 1998, pp. 7-14.

BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

COMITÊ de Solidariedade à Resistência Popular Curda de São Paulo. Glossário. In: DIRIK, Dilar et al. A revolução ignorada: Liberação da mulher, democracia direta e pluralismo radical no Oriente Médio. São Paulo: Autonomia Literária, 2017, pp. 8-12.

COMITÊ de Solidariedade à Resistência Popular Curda de São Paulo. Documentário: Born From Urgency – Nascidos da Urgência. El Coyote, 20 nov. 2017. Disponível em: http://elcoyote.org/documentario-born-from-urgency-nascidos-da-urgencia/. Acesso em 19 de novembro de 2021.

FRANÇA, Andréa. Terras e fronteiras no cinema político contemporâneo. Rio de Janeiro: 7Letras, 2003.

FRANÇA, Andréa. Cinema de terras e fronteiras. In: MASCARELLO, Fernando (org.). História do cinema mundial. Campinas: Papirus Editora, 2006. p. 395-412. Disponível em: http://paginapessoal.utfpr.edu.br/cfernandes/linguagem-visual-2/textos/historia-do-cinema-mundial.pdf. Acesso em 19 de novembro de 2021.

LIPPMANN, Walter. Estereótipos. In: STEINBERG, Charles S. (Org.). Meios de comunicação de massa. São Paulo: Cultrix, 1970, pp. 149-159.

MARQUES, Ângela Cristina Salgueiro; MARTINO, Luis Mauro Sá. Fotografias do limiar: dicotomias, fabulações e temporalidades intervalares em imagens de famílias empobrecidas durante a Depressão norte-americana dos anos 1930. Interin (UTP), v.25, n. 2, p.83 - 110, 2020. Disponível em: https://interin.utp.br/index.php/i/article/view/2401. Acesso em 19 de novembro de 2021.

MELLO, Patrícia Campos. Lua de mel em Kobane: uma história de amor improvável em meio à barbárie da Guerra da Síria. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

MIRANDA, Juliana Santoros; MELLO, Jamer Guterres de; MAGNO, Maria Ignês Carlos. Mulheres curdas sob a perspectiva cinematográfica: uma discussão sobre o filme Filhas do Sol. In: Anais eletrônicos do 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (virtual), 2020. Disponível em: http://www.intercom.org.br/sis/eventos/2020/resumos/R15-2827-1.pdf. Acesso em 19 de novembro de 2021.

NASCIDOS da Urgência: rostos da linha de frente contra o ISIS. Direção: Joey Lawrence. Produção: LGTR Productions. 2017. 60 min. son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=-8Nnmhndsd8&t=13s. Acesso em 19 de novembro de 2021.

NAVARRO, Roberto. Qual é o maior povo sem país? Superinteressante, 4 jul. 2018. Disponível em: https://super.abril.com.br/mundo-estranho/qual-e-o-maior-povo-sem-pais. Acesso em 19 de novembro de 2021.

PESSUTO, Kelen. Made in Kurdistan: Etnoficção, infância e resistência no cinema curdo de Bahman Ghobadi. 2017. 401 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

RANCIÈRE, Jacques. A fábula cinematográfica. Campinas: Papirus, 2013.

SAID, Edward W. Orientalismo: O Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SODRÉ, Muniz. O Ethos Midiatizado. In: SODRÉ, Muniz. Antropológica do Espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: Vozes, 2008, p. 11-82.

THOMPSON, John B. A nova visibilidade. MATRIZes, v. 1, n. 2, p. 15-38, 15 abr. 2008. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v1i2p15-38.

VÁZQUEZ, Jordi. Pinceladas sobre o Curdistão. In: DIRIK, Dilar et al. A revolução ignorada: Liberação da mulher, democracia direta e pluralismo radical no Oriente Médio. São Paulo: Autonomia Literária, 2017, pp. 35-50.

Downloads

Publicado

2022-05-01