ROSA LUXEMBURGO – SUA ATUALIDADE PARA A REVOLUÇÃO

Autores

Resumo

Escrever um texto sobre alguém que, assassinada há exatos 100 anos, já foi objeto de tantas reflexões, é sempre um desafio. Esse artigo é fruto de algumas reflexões construídas para ministrar um minicurso sobre Rosa Luxemburgo em agosto de 2019, na Universidade Federal do Ceará. Sem a pretensão de originalidade nas reflexões, aceitei o desafio por acreditar na importância do registro escrito para marcar a realização desse evento no ano da centenária efeméride de seu assassinato. Nesse sentido, talvez o mais relevante dessa contribuição seja justamente trazer algumas dessas reflexões coletivas mais contemporâneas tendo o pensamento da revolucionária polonesa como pano de fundo. Isso tampouco é novidade, e se soma às iniciativas e reflexões de excelentes especialistas no pensamento de Rosa, mas de todo modo pode contribuir com as reflexões acerca do momento atual.

Palavras-Chave: Rosa Luxemburgo; Revolução; atualidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Santaella Gonçalves

Professor do Instituto Federal do Ceará e membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Estadual do Ceará. Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo.

Referências

ANTUNES, Ricardo. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviço na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018;

BRAGA, Ruy. A rebeldia do precariado. São Paulo: Boitempo, 2017;

CASTELLS, Manuel. Ruptura: a crise da democracia liberal. Rio de Janeiro: Zahar, 2018;

LEVITSKY, Steven; ZIBLATT, Daniel. Como as democracias morrem. Rio de Janeiro: Zahar, 2018;

LOUREIRO, Isabel. Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009;

LUXEMBURGO, Rosa. Reforma Social ou Revolução? (1899). In: LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.11-36;

____Questões de organização da social-democracia russa (1904). In: LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.37-46;

____Greve de massas, partido e sindicatos (1906). In: LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.47-66;

____A acumulação do capital (1913). In: LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.67-76;

____A crise da social-democracia (brochura de Junius) (1916). In: LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.77-100;

____A Revolução Russa (1918). In: LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.101-118;

____O que quer a Liga Spartakus? (1918). In: LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.119-130;

____Nosso programa e a situação política (31 de dezembro de 1918). In:

LOUREIRO, Isabel (org). Rosa Luxemburgo: textos escolhidos. São Paulo: Expressão Popular, 2009, pp.131-152;

LOWY, Michael. Rosa Luxemburgo e Marielle Franco foram assassinadas porque incomodavam. In: Blog da Boitempo, 15/01/2019. Disponível em https://blogdaboitempo.com.br/2019/01/15/michael-lowy-rosa-luxemburgo-e-marielle-franco-foram-assassinadas-porque-incomodavam/

MANSILLA, Roberto. Um marxismo esquecido, Rosa Luxemburgo cem anos depois: por que devemos voltar ao seu pensamento? In: Esquerda online, 15/01/2019. Disponível em https://esquerdaonline.com.br/2019/01/15/um-marxismo-esquecido-rosa-luxemburgo-cem-anos-depois-por-que-devemos-voltar-ao-seu-pensamento/

TRAVERSO, Enzo. The New Faces of Fascism. Populism and the far right. New York/London: Verso, 2018;

WEFFORT, Francisco. Os Clássicos da Política, Vol. 1. Rio de Janeiro: Ática, 2011.

Downloads