A FUNDAÇÃO LEÃO XIII E A FORMAÇÃO DA VONTADE COLETIVA URBANO- INDUSTRIAL SUBORDINADA: EDUCAÇÃO PARA A FAVELA (1947-1964)

Autores

  • Reginaldo Scheuermann Costa

Resumo

Resumo

Apresento, neste artigo, uma discussão a respeito do conceito de “vontade coletiva” em Gramsci, de modo a compreender como se realiza o processo de construção da hegemonia. O objeto em questão é a entidade Fundação leão XIII, durante os anos 1947-1964, localizada no Rio de Janeiro. É durante esse período que tal entidade civil desenvolveu políticas públicas nas áreas de planejamento urbano, saúde, serviço social e educação nas favelas do Rio de Janeiro. Em conjunto com o Estado e outras entidades privadas chegou a atingir 34 favelas, sendo a maior entidade, durante esse período, a dedicar-se ao desenvolvimento de políticas públicas nesses territórios. Proponho, assim, compreender como a educação promovida pela entidade nos seus cursos profissionalizantes, alfabetizantes, palestras de orientação moral e formação de quadros locais contribuíram para a formação de uma vontade coletiva urbanoindustrial subordinada. A hipótese geral é: a FLXIII forjou uma vontade coletiva, que visava a repactuação política e cultural da relação capital-trabalho, de acordo com as regras da lógica do capitalismo urbano-industrial nas favelas do Rio de Janeiro. Apresento as seguintes questões norteadoras: a) quais eram os valores intelectuais e morais contidos no programa pedagógico da FLXIII? b) por que educar os favelados? c) como a FLXIII realizou o processo de formação de uma vontade coletiva urbano-industrial dependente através da educação? Palavras-chave: Leão XIII; Hegemonia; Vontade Coletiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-22

Edição

Seção

NÚMERO TEMÁTICO