EDUCAÇÃO POPULAR EM SAÚDE NA PANDEMIA DA COVID-19: MAPEAMENTO DAS AÇÕES DE MOVIMENTOS POPULARES

Autores

  • Caio Oliveira UFF

Resumo

Este artigo visa analisar as ações de Educação Popular em Saúde realizadas por movimentos sociais durante a pandemia da Covid-19. Esse período pandêmico evidenciou as desigualdades sociais, impactando mais negativamente a vida da classe trabalhadora. Seguindo uma perspectiva de Educação Sanitária, as medidas propostas pelos órgãos de saúde, como o distanciamento social, a higienização das mãos e a utilização de máscaras, ainda que sejam fundamentais para o enfrentamento da pandemia, acabam por, muitas vezes, desconsiderar o contexto social, econômico, cultural, político e histórico das classes populares. Em contrapartida, surgem movimentos populares baseados em uma perspectiva de Educação Popular em Saúde que vai buscar um diálogo horizontal com as camadas periféricas da sociedade e não impor medidas, comportamentos e hábitos descontextualizados com suas realidades. Nesse sentido, realizamos um mapeamento dos movimentos populares durante a pandemia para compreender como essas organizações estão se articulando em meio a esse momento. Por fim, a partir desse levantamento, propomos uma reflexão acerca de uma proposta de Educação em Saúde que considere as subjetividades dos sujeitos para realizar um trabalho social, humanitário e educativo que seja, de fato, popular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-19