FAMÍLIA ACIMA DE TUDO, COMUNIDADE ACIMA DE TODOS: MATRICENTRALIDADE NO MOVIMENTO COMUNITÁRIO COMO EXPERIÊNCIA DE CRIAÇÃO E RESISTÊNCIA NO COMPLEXO DO ALEMÃO

Autores

  • Caroline Lucena UERJ

Resumo

No Rio de Janeiro, mais precisamente no Complexo do Alemão, de onde sou cria, o movimento comunitário Ocupa Alemão: Favela/Quilombo, que hoje fundamenta-se basicamente na construção da Escola Quilombista Dandara de Palmares, se propôs desde 2012, a ocupar os espaços da favela com arte e cultura enquanto estratégias de organização comunitária e autoconhecimento identitário. Porém, é a partir de 2014 que a matricentralidade de uma Casa desempenha papel cosmológico fundamental com o Ocupa Alemão, como um edifício que abriga a recuperação de sentidos de “família africana”. O lugar comunitário desta Casa se reinventa para ser centro de desenvolvimento e resgate de autonomia, autoimagem e autodeterminação, a fim de ser início, meio e início tanto para o atendimento à famílias moradoras da favela quanto para o fortalecimento psíquico dos que desejam formar famílias como prática resistente ao genocídio do povo negro no Brasil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-12-19