A importância da agências de mediação no ordenamento territorial dos assentamentos rurais

Cláudio Ubiratan Gonçalves

Resumo


É na  perspectiva política de construção dos  assentamentos rurais do espaço brasileiro que, nesse texto, nos debruçamos. Mais precisamente, nos dedicamos a discutir de que  forma e como os atores políticos organizam sua  luta  na  prática de mediação das negociações no ambiente de conflito agrário. Aborda ainda as disputas institucionais que se travam a partir da ocupação da terra e a configuração territorial resultante desse processo. Focaliza também a dinâmica e expressão geográfica dos novos arranjos técnicos das usinas agroaçucareiras com significativo apoio do Estado.
Abstract
This  text  is focused on  the political perspective of  rural settlements construction  of  the Brazilian  space. We discusse specifically  the  forms  and  processes  by  which political actors organize their struggles in the mediation practice of agrarian conflicts negotiations. We deal with  the  institutional disputes from  land occupation and  territorial configuration that result from this process. We focus on  the dynamic and geographic expression of new  technical arrangements of sugarcane industry with significant state support. 

Palavras-chave


Mediação política; Ordenamento territorial; Assentamento rural; Movimento Sem Terra; Espaço agrário fluminense

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2004.v6i11.a13471

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 2674-8126 (Online). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.