Influência do relevo nos incêndios em vegetação em Juiz de Fora (MG)

Autores

  • Fillipe Tamiozzo Pereira Torres UFV
  • Guido Assunção Ribeiro UFV
  • Sebastião Venâncio Martins UFV
  • Gumercindo Souza Lima UFV

DOI:

https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2016.v18i36.a13748

Palavras-chave:

Geomorfologia, Fogo, Susceptibilidade

Resumo

Os incêndios em vegetação podem provocar prejuízos irreversíveis ao ambiente, como os danos à fauna e à flora, às pessoas, além de consequências econômicas consideráveis. Para estabelecer políticas de controle e prevenção, faz-se necessário conhecer o perfil dos incêndios. Com esses dados pode-se planejar o controle de modo mais eficiente, diminuindo gastos, tempo e riscos em seu combate. Utilizando o endereço das ocorrências na cidade de Juiz de Fora (MG), foi determinada a orientação da vertente, a forma da vertente e a declividade do terreno, a fim de se analisar a influência do relevo sobre o número de eventos. Vertentes com exposição norte, com maior declividade e formas que facilitam o escoamento da água apresentam maior número de casos. A influência do relevo é confirmada também pela relação entre a direção do vento e as ocorrências. Vertentes que recebem diretamente os ventos diários predominantes apresentam maior probabilidade de ocorrências de incêndios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fillipe Tamiozzo Pereira Torres, UFV

Geógrafo (UFJF/2003), Mestre (UFV/2008) e Doutor em Ciência Florestal (UFV/2014) - Pesquisador de Pós-Doutorado - UFV

Guido Assunção Ribeiro, UFV

Prof. D.Sc. do Departamento de Engenharia Florestal - UFV (falecido em 31/12/2014)

Sebastião Venâncio Martins, UFV

Prof. D.Sc. do Departamento de Engenharia Florestal - UFV

Gumercindo Souza Lima, UFV

Prof. D.Sc. do Departamento de Engenharia Florestal - UFV

Downloads

Publicado

2016-05-31

Edição

Seção

Artigos