MOBILIDADE DO TRABALHO E TERRITORIALIZAÇÃO DO CAPITAL EM CRISE: APONTAMENTOS SOBRE O SENTIDO ATUAL DA SUPEREXPLORAÇÃO DA FORÇA DE TRABALHO

Ana Carolina Gonçalves Leite, Daniel Manzione Giavarotti, Clara Lemme Ribeiro

Resumo


Resumo: A partir da investigação de três processos distintos, significativos no contexto da formação territorial brasileira: a formação do “bóia-fria” e a migração temporária na modernização do campo; as migrações internas e a urbanização por expansão de periferias na metropolização de São Paulo e, por fim, as migrações internacionais de bolivianos na sua incorporação como trabalhadores em confecções na capital paulista o artigo busca discutir as relações entre superexploração da força de trabalho, migração e formação territorial tomando por base os conceitos de mobilidade do trabalho e territorialização do capital. Os paralelos estabelecidos entre esses três processos particulares permitem um debate com suas interpretações consagradas, doravante repensadas a partir da análise das transformações contemporâneas na mobilidade do trabalho e na territorialização do capital, à luz de uma reinterpretação da obra marxiana,, apontando para a relevância do debate sobre o nexo entre estes últimos conceitos para a geografia crítica atual.

Palavras-chave: superexploração da força de trabalho; migração; formação territorial; mobilidade do trabalho; territorialização do capital.

 

 

MOBILITY OF LABOR AND TERRITORIALIZATION OF CAPITAL IN CRISIS: NOTES ON THE SENSE OF CURRENT WORKING FORCE EXPLOITATION

Abstract: Havig as a point of departure the investigation of three different and meaningful processes in the context of the brazilian territorial formation: the formation of the so called “bóia-fria” and the temporary migration entailed by the modernization of the relations of production in the countryside; the São Paulo’s urbanization and metropolization through the expansion of the outskirts; and the bolivians’ international migrations as well as their incorporation as workers in sewing workshops in this same city, this article aims to debate the relations between the overexploitation of the working force, migration and territorial formation based on the concepts of mobility of labor and territorialization of capital. The relations set among those three particular processes allow us to debate and criticize its acknowledged interpretations which could be rethought rooted on the analyses of the contemporary transformations over the mobility of labor as well as the territorialization of capital, in light of a reinterpretation of the Marxian work, pointing out the relevance of the debate on the ties between the first and the latter to the contemporary critical geography. 

Keywords: overexploitation of the working force; migration; territorial formation; mobility of labor; territorialization of capital.

 

 

MOVILIDAD DEL TRABAJO Y TERRITORIALIZACIÓN DEL CAPITAL EN CRISIS: NOTAS SOBRE EL SENTIDO DE LA ACTUAL SUPEREXPLORACIÓN DE LA FUERZA LABORAL

Resumen:  Partiendo de la investigación de tres procesos distintos, significativos en el contexto de la formación territorial brasileña: la formación del “bóia-fria” (trabajador rural del corte de caña de azúcar) y la migración temporaria en la modernización del campo; la migración interna y la urbanización por expansión de las periferias en la metropolización de São Paulo; y las migraciones internacionales de bolivianos en su incorporación como trabajadores en talleres de costura en la ciudad de São Paulo, el artículo pretende discutir las relaciones entre superexplotación de la fuerza del trabajo, migración y formación territorial, basándonos en los conceptos de movilidad del trabajo y territorialización del capital. Los paralelos establecidos entre estos tres procesos particulares permiten un debate con sus interpretaciones consagradas que se pueden repensar especialmente a partir de un análisis de las transformaciones contemporáneas en la movilidad del trabajo y en la territorialización del capital, a la luz de una reinterpretación de la obra marxiana, señalando la relevancia del debate acerca de estos dos últimos conceptos para la geografía critica actual.

Palabras-clave: superexplotación de la fuerza del trabajo; migración; formación territorial; movilidad del trabajo; territorialización del capital.


Palavras-chave


superexploração do trabalho; migração; formação territorial; mobilidade do trabalho; territorialização do capital

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2019.v21i47.a27776

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 2674-8126 (Online). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.