Sobre a Revista

Foco e Escopo

A Revista Gragoatá é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem e do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura da Universidade Federal Fluminense. O periódico iniciou suas atividades em 1996, no âmbito do antigo Programa de Pós-Graduação em Letras da UFF, e desde então vem publicando semestralmente um novo volume dedicado a textos inéditos, sob a forma de artigos ou resenhas de obras acadêmicas, marcados pela excelência e relevância para as áreas de Linguagem e Literatura. A partir de 2017, a periocidade é quadrimestral.

A Equipe Editorial é formada atualmente pelas Editoras responsáveis, pelos Editores Associados e por uma Comissão Editorial de 60 especialistas, além da Equipe Técnica de revisores. Os Editores Associados contam com 8 membros internos à UFF, que representam a coordenação e as linhas de pesquisa dos referidos programas, e com 2 membros de universidades estrangeiras. Na Comissão Editorial, há especialistas das distintas áreas de pesquisa, de instituições de renome nacional e internacional.

O mandato de cada Editor Associado representante da UFF é de 4 anos, estabelecendo-se um rodízio que tanto permita a renovação de quadros quanto assegure a continuidade da linha editorial da Revista Gragoatá. Os membros externos são convidados pelas Editoras responsáveis com a aprovação dos Editores Associados. Esse grupo colabora com as Editoras na discussão das políticas editoriais da revista, define os temas e as ementas de cada número, sugere avaliadores para as submissões e examina os artigos e resenhas encaminhados para publicação.

A Comissão Editorial, constituída por pesquisadores de renome nacional e internacional, também atua na avaliação de submissões e assegura a circulação internacional da Gragoatá, oferecendo sugestões necessárias a sua atualização e visibilidade, conectando a publicação aos centros de pesquisa referenciados internacionalmente.

Processo de Avaliação pelos Pares

As propostas recebidas são encaminhadas prioritariamente a dois pareceristas da Comissão Editorial, especialistas na área ou tema das propostas, num processo de avaliação por pares duplo-cego, de modo a manter e a garantir a isenção de julgamento, este sempre pautado no mérito acadêmico. Em caso de divergência na avaliação, o texto é encaminhado a um terceiro avaliador, responsável pelo resultado final.

Na avaliação de artigos e resenhas, são considerados os seguintes quesitos: adequação ao tema da revista; originalidade da reflexão; relevância para a área de estudo; atualização bibliográfica; objetividade e clareza de expressão e utilização de linguagem técnico-científica.

As propostas são aceitas na íntegra ou aprovadas parcilmente, neste caso, com retorno ao(s) autor(es) para pequenos ajustes, ou ainda recusadas na íntegra.

Por motivos técnicos, como grande volume de submissões, os editores reservam-se o direito de estabelecer prioridades para a inclusão do artigo na edição. Assim, um artigo aprovado pelos avaliadores pode eventualmente não ser indicado para publicação.

Periodicidade

A Gragoatá tem periodicidade quadrimestral, alternando um número dedicado aos Estudos de Linguagem e outro aos Estudos de Literatura. As edições são previstas para abril, agosto e dezembro.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

A revista não cobra encargos para submissão, nem para o processamento e publicação dos artigos (APCs).

Sponsors

A Revista Gragoatá conta com o apoio da Faperj, por intermédio do Edital de Periódicos, ano 2014.

Fontes de Apoio

A Revista Gragoatá é publicada com apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da UFF, bem como dos programas de pós-graduação em Estudos de Linguagem e Estudos de Literatura da UFF, no âmbito do Instituto de Letras.

Histórico do periódico

A Revista Gragoatá originou-se da iniciativa do corpo docente do antigo Programa de Pós-Graduação em Letras da UFF, tendo seu primeiro número publicado no segundo semestre de 1996.

Mantendo a periodicidade semestral, em 2006, com a publicação do número 20, é implementado o primeiro site da revista. A partir de então, os números passam a ser disponibilizados também nas versões eletrônicas, na íntegra.

A partir do número 36, a Gragoatá passa a integrar o Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER), tornando-se inteiramente online. Em 2017, tem sua periodicidade alterada para quadrimestral, a fim de absorver mais artigos, distribuídos pelos três números. 

Os números antigos, que tiveram somente sua versão impressa, foram escaneados e estão sendo incluídos no sistema paulatinamente. Os próximos números a serem inseridos são relacionados a seguir:

GRAGOATÁ 11: Práticas identitárias no discurso– 2º. Semestre de 2001

GRAGOATÁ 10: Ibero-América: paradigmas e migrações – 1º. Semestre de 2001

GRAGOATÁ 9: Línguas e variação linguística no Brasil – 2º. Semestre de 2000

GRAGOATÁ 8: Linguagem, filosofia, estética – abordagens teóricas – 1º. Semestre de 2000

GRAGOATÁ 7: Linguagem, filosofia, estética – abordagens analíticas – 2º. Semestre de 1999

GRATOATÁ 6: Literatura, história, memória – 1º. Semestre de 1999

GRAGOATÁ 5: Linguagem, língua e discurso – 2º. Semestre de 1998

GRAGOATÁ 4: Literatura, outras artes e indústria cultural – 1º. Semestre de 1998

GRAGOATÁ 3: Figurações do gênero e da identidade – 2º. Semestre de 1997

GRAGOATÁ 2: O ensino da língua e da literatura – 1º. Semestre de 1997

GRAGOATÁ 1: A condição pós-colonial – 2º. Semestre de 1996