DE CHACRETES, RONALDETES E OUTROS -ETES: UMA ANÁLISE MORFOLÓGICA E SEMÂNTICA DAS CONSTRUÇÕES X-ETE NO PORTUGUÊS DO BRASIL

Bruna Fernanda Cândido, Carlos Alexandre Gonçalves, Maria Lucia Leitão de Almeida

Resumo


Atualmente, há uma tendência em curso na variante brasileira da língua portuguesa: a cada dia, vêm surgindo novas palavras com o afixo ‑ete, iniciado com a vogal aberta, ['ƐtʃI], como, por exemplo, ‘empreguete’, ‘patroete’, ‘periguete’. Tal tendência vem atraindo a atenção de estudiosos por conta de sua crescente produtividade (GONÇALVES, 2005; ALVES, 2010; GONÇALVES, 2012). O referido formativo constitui tema do presente artigo e será aqui analisado em seus aspectos formais e semânticos. O objetivo do trabalho é analisar as formações X-ete do português brasileiro (doravante PB) à luz da Morfologia Construcional de Booij (2005, 2010) e de questões da Linguística Cognitiva, como os MCIs (Modelos Cognitivos Idealizados), frames e espaços mentais, para verificar (a) que aspectos desses modelos se aplicam à análise semântica do referido sufixo e (b) se existem dois afixos ['ƐtʃI] diferentes – o designador de fãs (‘ronaldete’, ‘neymarzete’, ‘luanzete’) e o de dançarina/assistente de palco (‘chacrete’, ‘angeliquete’, ‘panicat’).


Palavras-chave


Morfologia, Linguística Cognitiva, Analogia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/gragoata.v21i40.33381

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.