Enformação da narrativa em <i>Grande Sertão: Veredas</i> e Tucídides

Autores

  • Breno Battistin Sebastiani DLCV/FFLCH/USP

DOI:

https://doi.org/10.22409/gragoata.v21i41.33417

Palavras-chave:

Tucídides, Grande Sertão, Veredas, Teoria da Narrativa.

Resumo

O ensaio discute três procedimentos de enformação da narrativa comuns a Riobaldo e Tucídides: a entrevisão da pausa para a reflexão lúcida, a interrogação fundante e a indeterminação da multiplicidade. Examinando suas articulações em cada narração, a discussão espera contribuir para o entendimento de uma pelo da outra e para a formulação de uma teoria da narrativa textual que ressalte e orquestre aportes da historiografia para a ficção e vice-versa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Breno Battistin Sebastiani, DLCV/FFLCH/USP

Bacharel e Licenciado em História (1999), Mestre (2002) e Doutor (2006) em História Social pela USP. Professor Doutor de Língua e Literatura Grega do DLCV-FFLCH-USP desde 2002. Líder (com Daniel Rossi Nunes Lopes) do grupo de pesquisa "Gêneros de prosa greco-latina" desde 2013. Projeto de pesquisa em curso: "A vida mestra da história: fracasso e lucidez nos textos de Tucídides e Políbio" (2014-6).

Downloads

Publicado

2016-12-28

Edição

Seção

Artigos de Literatura