<i>Cronotopoi</i> e motivos em <i>Dáfnis e Cloé</i>

Autores

  • Aurora Gedra Ruiz Alvarez Universidade Presbiteriana Mackenzie

DOI:

https://doi.org/10.22409/gragoata.v21i41.33418

Palavras-chave:

Dáfnis e Cloé, Cronotopos, Motivo, Locus amoenus, Iniciação no amor, Repercussões.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo investigar a presença dos cronotopoi no romance antigo, focalizando precipuamente Dáfnis e Cloé, de Longus de Lesbos (circa século II d.C.), obra inscrita no gênero “romance de aventuras de provações” segundo a classificação elaborada por Mikhail Bakhtin. No estudo dos cronotopoi serão examinados os motivos a eles relacionados e as repercussões desses recursos estéticos em obras ulteriores. Dar-se-á ênfase à análise dos modos de representação do locus amoenus, do encontro e da iniciação no amor, bem como os efeitos de sentido desses fenômenos no texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aurora Gedra Ruiz Alvarez, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Mestre e Doutor em Letras (Literatura Portuguesa) pela Universidade de São Paulo. Possui Pós-Doutoramento pela Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, em Estudos da Intermidialidade, área a que está vinculado o projeto de pesquisa que coordena: “Estudos da Intermidialidade: teorias e ensino”. Docente do Curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie.  Suas linhas de pesquisa desenvolvem o interesse pelo estudo da Literatura Contemporânea e pelo estudo da Intermidialidade, especialmente no tratamento da relação entre o verbal e não-verbal.

Downloads

Publicado

2016-12-28

Edição

Seção

Artigos de Literatura