Estilos de vida de imigrantes e refugiados nos meios de comunicação

Alexandre Marcelo Bueno

Resumo


Dentre as reportagens sobre a imigração contemporânea para o Brasil, podemos distinguir diferentes grupos estrangeiros a partir do trabalho que eles realizam: um que mostra os chamados trabalhadores estrangeiros “qualificados” que chegam para ocupar postos de direção em multinacionais; outro que se refere aos que trabalham no comércio, administrando seus próprios negócios; um terceiro que apresenta os imigrantes “sem qualificação”; e, por fim, um último que pode ser encarado como o “artista”. Se partimos da premissa de que o papel temático do imigrante é o de um sujeito do trabalho, observamos como esses sentidos ligados ao universo do trabalho são sobredeterminados por outros que misturam classe social e origem nacional. Além dessas questões, desejamos observar como essa divisão dos grupos é valorada positiva e negativamente como uma forma de tentar entender como a sociedade brasileira sanciona os diferentes grupos imigrantes e suas diferentes funções sociais no trabalho. Por fim, veremos ainda como são construídas as imagens do país, um tópico recorrente nessas reportagens. Para alcançar nossos objetivos, recorremos aos postulados da semiótica discursiva, em especial as propostas da sociossemiótica. 

---

DOI: http://dx.doi.org/10.22409/gragoata.2017n42a865


Palavras-chave


Estilos de vida. Imigração. Sanção. Valores.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/gragoata.v22i42.33473

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.