O quimbundo e o português do Libolo (Angola): línguas em contato

Autores

  • Paulo Jeferson Pilar Araújo Universidade Federal de Roraia
  • Margarida Petter Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.22409/gragoata.v26i54.46405

Resumo

O português de Angola e sua subvariedade do município do Libolo, província do Kwanza Sul, é segunda língua para uma boa parcela da população daquele município. Este artigo apresenta resultados decorrentes de investigações no âmbito de um projeto interinstitucional e internacional: o Projeto Libolo, focalizando especificamente o contato do quimbundo na sua variedade conhecida como ngoya ou kibala (H23) com o português do Libolo. Para tratamento dos dados utilizam-se os modelos teóricos desenvolvidos por Myers-Scotton (2002; 2016), notadamente o modelo dos 4-M como forma de verificar as preferências lexicais nos fenômenos de codeswitching e empréstimo entre as duas línguas em foco. São apresentados dados preliminares do corpus do quimbundo examinados sob o prisma dos modelos teóricos em pauta neste trabalho. Busca-se ainda compreender como o português e o quimbundo estão se relacionando como línguas em contato e como essa relação pode contribuir para as discussões sobre um continuum afro-brasileiro de português (PETTER, 2008).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-02-19