Negacionismo em textos acadêmicos no Portal de Periódicos Capes

Autores

  • Carlos Alberto Zanotti Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Marcello Carvalho Pontifícia Universidade Católica de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.22409/rmc.v15i3.48856

Palavras-chave:

sociedade midiatizada, negacionismo, revisionismo, ciência, notícias falsas

Resumo

Este trabalho parte de uma discussão sobre o crescente uso da expressão negacionismo – na imprensa ou em debates acadêmicos publicados na mídia – para investigar a produção científica, em língua portuguesa, sobre o uso do termo em textos indexados no Portal de Periódicos da Capes. Com origem no desejo de negar uma verdade para aplacar aflições individuais, a expressão nasceu na psicanálise freudiana, e hoje designa conduta de caráter coletivo. O estudo aqui proposto adota pesquisa bibliográfica, estratégias bibliométricas e técnicas de análise de conteúdo visando apurar recortes e conceitos acolhidos nos estudos recuperados daquele banco de dados. O resultado aponta a existência de apenas 6 trabalhos indexados no Portal, todos publicados entre os anos de 2009 e 2020.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Zanotti, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Professor e pesquisador da Faculdade de Jornalismo e do PPG em Linguagens, Mídia e Arte, da PUC-Campinas.

 

Marcello Carvalho, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Jornalista e mestrando do PPG em Linguagens, Mídia e Arte, da PUC-Campinas.

Referências

CALDEIRA NETO, Odilon. Memória e justiça: o negacionismo e a falsificação da história. Antíteses, v. 2, n. 4, jul./dez., 2009, p. 1097-1123. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/2507/4026>. Acesso em: 7 dez. 2020.

CAMARGO, Kenneth Rochel de; COELI, Claudia Medina. A difícil tarefa de informar

em meio a uma pandemia. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, 2020.

CASTRO, Ricardo Figueiredo de. O negacionismo do holocausto: pseudo história e história pública. Resgate, v. XXII, n. 28 – jul./dez. 2014. p. 5-12.

CORREIA, Anna Elizabeth Galvão Coutinho; SANTOS D’AMORIM, Karen Isabelle; REIS CRUZ, Rúbia Wanessa dos. O uso dos blogs de ciência no campo da ciência da informação no Brasil e seus papéis na cultura científica. Brazilian Journal of Information, v. 14, n. 2, 2020, p. 24-47. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/342611670_O_uso_dos_blogs_de_ciencia_no_campo_da_Ciencia_da_Informacao_no_Brasil_e_seus_papeis_na_cultura_cientifica>. Acesso em: 5 dez. 2020.

CREASE, Robert P. Fighting science denial. Physics World. Bristol (England), 15 sep. 2016. Disponível em: <https://physicsworld.com/a/fighting-science-denial/>. Acesso em: 12 dez. 2020.

DIETHELM, Pascal; MCKEE, Martin. Denialism: what is it and how should scientists respond? European Journal of Public Health, v. 19, n. 1, 2009, p. 2-4.

DONVAN, John; ZUCKER, Caren. Outra Sintonia: A história do autismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

DUNKER, Christian. O negacionismo como arma de destruição durante a pandemia. Entrevista a Bertha Maakaroun. Estado de Minas. Publicado em: 24 jul. 2020. Disponível em: <https://www.em.com.br/app/noticia/pensar/2020/07/24/interna_pensar,1169615/o-negacionismo-como-arma-de-destruicao-durante-a-pandemia.shtml>. Acesso em: 20 dez. 2020.

FOLHA DE S. PAULO. Negacionismo. Disponível em: <https://search.folha.uol.com.br/?q=negacionismo&site=todos>. Consulta realizada em 13 dez. 2020.

FRANCO, Maria Laura P. B. Análise de conteúdo. 4. ed. Brasília: Líber Livro, 2012.

GOMES, Aguinaldo Rodrigues. Machocracia, Negacionismo Histórico e Violência no Brasil Contemporâneo. Ñanduty, v. 17, n. 10, 2019, p. 146-158.

GOOGLE TRENDS. Negacionismo Trends. Disponível em: <https://trends.google.com.br/trends/explore?date=today%205-y&geo=BR&q=%2Fm%2F026bq09>. Acesso em: 06 jan. 2021a

GOOGLE TRENDS. Denialism Trends. Disponível em: <https://trends.google.com.br/trends/explore?q=denialism>. Acesso em: 06 jan. 2021b

IDOETA, Paula Adamo. A história que deu origem ao mito da ligação entre vacinas e autismo. BBC News Brasil. São Paulo, 24 jul. 2017. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/geral-40663622#:~:text=Wakefield%20reconhecia%20que%20se%20tratava,tarde%2C%20ao%20redor%20do%20mundo.> Acesso em: 20 dez 2020.

INFOPÉDIA. Negacionismo. Dicionário Porto Editora. Portugal, Porto, 2020. Disponível em: <https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/negacionismo>. Acesso em: 05 dez. 2020.

LEONEL, Renan. Negacionismo científico: a produção política e cultural de desinformação. Entrevista concedida a Karina Toledo. Agência Fapesp. Publicado em: 02 set. 2020. Disponível em: <https://agencia.fapesp.br/negacionismo-cientifico-a-producao-politica-e-cultural-de-desinformacao/34028/>. Acesso em: 10 out. 2020.

LUHMANN, Niklás. A realidade dos meios de comunicação. Trad.: Ciro Marcondes Filho. São Paulo: Paulus, 2005.

MARICATO, João de Melo. Dinâmica das relações entre Ciência e Tecnologia: estudo Bibliométrico e Cientométrico de múltiplos indicadores de artigos e patentes em biodiesel. 2010. Tese de Doutorado. Escola de Comunicações e Artes. Universidade de São Paulo.

MARTIN VICENTE, Maximiliano. História e comunicação na nova ordem internacional. Editora Unesp, São Paulo, 2009.

MCINTYRE, Alasdair. Depois da virtude: Um estudo em Teoria Moral. Bauru (SP): Edusc, 2001.

MEDITSCH, Eduardo. Journalism as a form of knowledge. BOCC- Biblioteca On Line de Ciências da Comunicação. Covilhã, Portugal, 1997. Disponível em: <http://www.bocc.ubi.pt/pag/meditsch-eduardo-journalism-as-a-form-of-knowledge.pdf>. Acesso em 10 jan. 2020.

MELLO, Patrícia Campos. Canais de fake news no Youtube têm quase 3 vezes mais audiência. Folha de S. Paulo. 21 mai. 2020, p. B5

MILMAN, Luis. Negacionismo: Génese e desenvolvimento do extermínio conceitual, 2000. Derechos, 21 fev. 2002. Disponível em: <http://www.derechos.org/nizkor/brazil/libros/neonazis/cap9.html>. Acesso em: 03 nov. 2020.

O ESTADO DE S. PAULO. “Restam poucos dias para o negacionismo”. O Estado de S. Paulo, p. 1, São Paulo, 27 nov. 2019.

RAFAEL, João Henrique. Pesquisadores analisam avanço de grupos antivacina em plena pandemia. Entrevista concedida a Maria Fernanda Ziegler. Agência Fapesp. Publicado em 22 dez. 2020. Disponível em: <https://agencia.fapesp.br/pesquisadores-analisam-avanco-de-grupos-antivacina-em-plena-pandemia/34890/>. Acesso em: 23 dez. 2020.

SANTOS-D’AMORIM, Karen Isabelle; CRUZ , Rúbia Wanessa dos Reis; CORREIA, Anna Elizabeth Galvão Coutinho. O uso dos blogs de ciência no campo da Ciência da Informação no Brasil e seus papéis na cultura científica. Brazilian Journal of Information Studies: Research trends, v. 14, n. 2, abr./jun., 2020, p. 24-47.

SILVA, Francisco Carlos Teixeira da. Corpo e negacionismo: a novilíngua do fascismo na Nova República, Brasil 2013/2019. Locus - Revista de História, Juiz de Fora (MG), v. 25, n. 2, 2019, p. 307-332.

SOUSA, Jorge Pedro de. Uma breve história do jornalismo no ocidente. BOCC - Biblioteca Online de Ciência da Comunicação. Universidade Fernando Pessoa. Porto, 2008.

VIDAL-NAQUET, Pierre. Os assassinos da memória: um Eichmann de papel e outros ensaios sobre o revisionismo. Trad.: Marina Appenzeller. Campinas (SP): Papirus, 1988.

Downloads

Publicado

2021-09-30

Como Citar

Zanotti, C. A., & Carvalho, M. M. de. (2021). Negacionismo em textos acadêmicos no Portal de Periódicos Capes. Revista Mídia E Cotidiano, 15(3), 298-320. https://doi.org/10.22409/rmc.v15i3.48856