A “Morada” como constelação e encruzilhada: estética e política em experiências audiovisuais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/rmc.v16i1.52133

Palavras-chave:

Audiovisual, Constelações, Encruzilhadas, Experiência, Performance

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão acerca de duas formas de abordagem da experiência estética – aqui mais especificamente do audiovisual – que permitem miradas fabulatórias de lampejos, aparições e incorporações multitemporais: a constelação e a encruzilhada. Para tanto, partimos de uma constelação de obras audiovisuais em cruzo entre vida/arte – realizadas na pandemia e também além deste contexto –, que têm muito forte o signo da morada, da relação pela intimidade familiar/comunitária. Contemplando este miríade estelar, suas relações e os cruzamentos de seus pontos estelares nos propomos a, partindo das performances, pelas frestas, pontuar alguns gestos de continuidade e ruptura nos corpos audiovisuais – nos corpos da cena e em cena – fabulando algumas de suas implicações e legados estéticos e políticos para o universo audiovisual porvir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Scheilla Franca de Souza, UFRB

Realiza estágio de pós-doutorado no PPGCOM/UFRB, sob supervisão do Prof. Dr. Jorge Cardoso Filho. Pesquisadora integrante do Grupo de Estudos em Experiência Estética, Comunicação e Artes (GEEECA/UFRB) desde 2018. Doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela UFBA em 2017.

Jorge Cardoso Filho, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Docente do Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia e do POSCOM-UFBA. Doutor em Comunicação Social-UFMG. Membro da IASPM - Rama América-Latina e da INTERCOM. Coordena o Grupo de Estudos em Experiência Estética: Comunicação e Artes (GEEECA), cadastrado no CNPq. Bolsista Produtividade do CNPq.

Referências

Cabe em Um Corpo?”: O Engajamento Espectatorial pela Experiência Familiar/comunitária e Imagens de Libertação. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 44.,2021, Virtual. Anais...Virtual: Intercom, 2021. Disponível em https://portalintercom.org.br/anais/nacional2021/resumos/dt7-ep/francisco-alves-junior.pdf . Acesso em 20 out. 2021.

AUSTIN, John. How to do things with words. 2nd edition. Cambridge/Massachussets: Harvard University Press, 1962.

BOGADO, Angelita; ALVES JUNIOR, Francisco; DE SOUZA, Scheilla Franca. Um estudo sobre performance, dispositivos de regulagem entre formas de vida e formas de imagem no documentário contemporâneo. In: ALMEIDA, G; CARDOSO FILHO, J (Orgs.). Comunicação, estética e política: epistemologias, problemas e pesquisas. Curitiba: Editora Appris, 2020, p. 265-280.

______; SOUZA, Scheilla Franca de; COIMBRA, Ana Luisa de Castro; ALVES JR, Francisco; CIRINO, Lina. Mergulhar e respirar: cinemas do entrelugar em Ceilândia, Contagem, Recôncavo e a experiência indivisível. 2020. In: LIVE 21 | GT5 – CULTURA, COMUNICAÇÃO E ARTES, SENSIBILIDADE E SABERES POPULARES, CONGRESSO INTERNACIONAL DE CULTURAS, 2020, VIRTUA. Disponível em: <https://culturas.cc/congresso2020/16892/>. Acesso em 19 out. 2021.

BRASIL, André. A performance: entre o vivido e o imaginado. In: PICADO, Benjamim; MENDONÇA; Carlos Magno Camargos; CARDOSO FILHO, Jorge. (Org.). Experiência estética e performance. Salvador: EDUFBA, 2014, p. 131-145.

______. Cineastas guardiões: hipótese sobre autoria no cinema indígena. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO (Compós), 30.; GP COMUNICAÇÃO E EXPERIÊNCIA ESTÉTICA, 2021, Virtual. Anais…: Compós, 2021. Disponível em < https://proceedings.science/compos-2021/trabalhos/cineastas-guardioes--hipotese-sobre-a-autoria-no-cinema-indigena >. Acesso em 10 jan. 2022.

CARDOSO FILHO, Jorge. Objetos, natureza e cultura: uma proposta de abordagem sobre sensibilidades contemporâneas. In: CARDOSO FILHO, J; ALMEIDA, G; CAMPOS, D (orgs). Políticas do sensível: corpos e marcadores de diferença na Comunicação. Belo Horizonte: Fafich/Selo PPGCOM/UFMG, 2020, p. 297-316.

______; GUTMANN, Juliana. Performances como expressões da experiência estética: modos de apreensão e mecanismos operativos. Intexto, Porto Alegre, UFRGS, n. 47, vol. 01, 2019, p. 104-120. Disponível em < https://seer.ufrgs.br/intexto/article/view/81918/53002 >Acesso em 20 jul. 2021.

CORUJA, Paula. Corporalidades produzidas pelo coronavírus: o corpo eletrônico pandêmico. 2020. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÂO, 43., 2020, Virtual. Anais...Virtual: Intercom, 2020. Disponível em: <https://portalintercom.org.br/anais/nacional2020/resumos/R15-2897-1.pdf>. Acesso em 20 out. 2021.

DEWEY, John. Arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

MONDZAIN, Marie-José. Imagem, ícone, economia: as fontes bizantinas do imaginário contemporâneo. Rio de Janeiro: Editora Contraponto, 2013.

OTTE, Georg; VOLPE, Míriam Lídia. Um Olhar Constelar Sobre o Pensamento de Walter Benjamin. Fragmentos. Florianópolis, n. 18 , 2000, p. 35-47. Disponível em < https://periodicos.ufsc.br/index.php/fragmentos/article/view/6415 >. Acesso em 10 jan. 2022.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. São Paulo: EXO/ Editora 34, 2009.

RUFINO, Luiz. Pedagogia das encruzilhadas. Rio de Janeiro: Mórula, 2018.

SIMAS, Luiz Antônio; RUFINO, Luiz. Flecha no tempo. Rio de Janeiro: Mórula, 2019.

______, Luiz Antônio. O corpo encantado das ruas. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2020.

SOUTO, Mariana. Constelações fílmicas - um método comparatista no cinema. In: In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO (Compós), 28., 2019, Porto Alegre. Anais...Porto Alegre: Compós, 2019. Disponível em <https://proceedings.science/compos-2019/papers/constelacoes-filmicas---um-metodo-comparatista-no-cinema> Acesso em 20 out. 2021.

SOUZA, Scheilla Franca de; CARDOSO FILHO, Jorge. Encruzilhadas Audiovisuais: Experiências Estéticas em Tempos de Pandemia e suas Implicações Políticas. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÂO, 44., 2021, Virtual. Anais...Virtual: Intercom, 2021. Disponível em< https://portalintercom.org.br/anais/nacional2021/resumos/dt7-ep/scheilla-franca-de-souza.pdf>. Acesso em 20 out. 2021.

______. As Ficções de Nós na Filmes de Plástico: reflexividade, intimidade e partilha no cinema brasileiro contemporâneo. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017.

_______; BOGADO; Angelita; ALVES JUNIOR, Francisco. Ela, Ele e Person: Invisibilidades e Resistência no Cinema Brasileiro Contemporâneo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÂO, 43., 2020, Virtual. Anais...Virtual: Intercom, 2020. Disponível em< https://portalintercom.org.br/anais/nacional2021/resumos/dt7-ep/scheilla-franca-de-souza.pdf>. Acesso em 20 out. 2021.

Downloads

Publicado

2022-01-19 — Atualizado em 2022-01-27

Versões

Como Citar

Franca de Souza, S., & Filho, J. C. (2022). A “Morada” como constelação e encruzilhada: estética e política em experiências audiovisuais. Revista Mídia E Cotidiano, 16(1), 43-65. https://doi.org/10.22409/rmc.v16i1.52133 (Original work published 19º de janeiro de 2022)