A importância do streaming para o documentário durante a pandemia da Covid-19: uma conversa com o cineasta Cristiano Burlan

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/rmc.v16i2.52604

Palavras-chave:

Cristiano Burlan, Entrevista, Documentário, Covid-19, Cinema de Conversação

Resumo

A produção e a distribuição audiovisual foram seriamente comprometidas durante o período de isolamento decorrente das políticas de distanciamento social por causa da Covid-19. Com as salas de cinema fechadas, diversos realizadores tiveram que se adaptar e encontraram nas plataformas de transmissão a possibilidade de projetarem seus trabalhos. O streaming, que já se colocava como uma realidade para o cinema, assumiu protagonismo mostrando-se como uma alternativa com acesso gratuito; e distribuição mais democrática. A entrevista a seguir aponta para a importância do documentário no período da Covid-19 que encontrou no digital a sua permanência de representação do mundo em que vivemos. A conversa com o cineasta Cristiano Burlan traz os desafios em divulgar os filmes durante o período pandêmico e as possibilidades que os realizadores encontraram para que seus filmes fossem vistos e debatidos. Durante a entrevista, Burlan falou sobre a trilogia do luto, feminicídio e problemas sociais, temas bastante presentes nos seus filmes. Segundo o cineasta, por mais que haja uma motivação pessoal, o processo de criação se efetiva no encontro com o outro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Urbano Lemos Jr, Universidade Anhembi Morumbi

Doutorando em Comunicação, mestre em Educação, pós-graduado em Teorias da Comunicação, licenciado em História e graduado em Jornalismo. 

Vicente Gosciola, Universidade Anhembi Morumbi

Professor Titular do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi. Pós-doutor pela Universidade do Algarve-CIAC, Portugal. Doutor em Comunicação pela PUC-SP. Mestre em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Referências

ANDRADE, Vinícius. Cinema ameaçado? Como a pandemia revolucionou o lançamento de filmes. Notícias da TV – Mercado. 02 de jan. 2021. Disponível em: <https://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/mercado/cinema-ameacado-como-pandemia-revolucionou-o-lancamento-de-filmes-48741?cpid=txt>. Acesso em: 02 de ago. 2021.

AVELLAR, José Carlos. O vazio do quintal In: Eduardo Coutinho. OHATA, Milton (org.). São Paulo: Cosac Naify, 2013, p. 250-282.

BRAGON, Ranier. Brasil registra 1.338 feminicídios na pandemia, com forte alta no Norte e no Centro-Oeste. Cotidiano. Folha de S. Paulo, 06 de jun. 2021. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2021/06/brasil-registra-1338-feminicidios-na-pandemia-com-forte-alta-no-norte-e-no-centro-oeste.shtml>. Acesso em: 03 de ago. 2021.

GUZMÁN, Patricio. Filmar o que não se vê: um modo de fazer documentários. Edições Sesc: São Paulo, 2017.

NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Papirus: Campinas, 2012.

OHATA, Milton (org.). Eduardo Coutinho. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

PARANAGUÁ, Paulo. A verdade da filmagem. In: Eduardo Coutinho. OHATA, Milton (org.). São Paulo: Cosac Naify, 2013, p. 14-21.

Downloads

Publicado

2022-05-27

Como Citar

Lemos Jr, U., & Gosciola, V. (2022). A importância do streaming para o documentário durante a pandemia da Covid-19: uma conversa com o cineasta Cristiano Burlan. Revista Mídia E Cotidiano, 16(2), 281-295. https://doi.org/10.22409/rmc.v16i2.52604