Imprensa e Rádio no Bicentenário da Independência: O Discurso Jornalístico sobre o Rádio como Mídia Educativa e Cultural em Contexto Pandêmico na Bahia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22409/rmc.v16i2.53394

Palavras-chave:

Rádio, Jornal impresso, Cultura, História, Cidadania, Análise do discurso

Resumo

O objetivo do artigo é propor uma investigação descritiva e analítica dos casos de utilização do rádio como mídia educativa no contexto da atual pandemia no estado da Bahia em duas matérias jornalísticas veiculadas pelos jornais O Correio da Bahia e A Tarde. Para isso, acredita-se que é imprescindível apontar a importância da imprensa escrita e do rádio no que se refere à história, memória e identidades que esses veículos suscitam ao atravessarem o Bicentenário da Independência do Brasil, enquanto experiência; a vida do povo brasileiro, e, no caso deste trabalho, especialmente dos baianos. No período pandêmico, surgiram relatos impressos de algumas experiências da utilização do rádio na região nordeste e, neste estudo, duas matérias extraídas dos dois jornais principais da capital baiana são analisadas. Elas suscitaram discussões relevantes acerca dos discursos sobre a efetiva participação do rádio, nos imaginários e identidades culturais e sociais, políticas e econômicas da população. O objetivo geral desse estudo é relacionar imaginários e identidade do bicentenário da Independência, com o surgimento da imprensa no Brasil. Posteriormente como este meio dialoga com o surgimento e papel do rádio no Brasil, observando como se apresentam os discursos que relatam as ações educativas com a utilização do rádio. Metodologicamente, são analisados trechos do discurso em duas matérias de Jornais que tratam da utilização ou reinvenção do rádio neste período pandêmico, sob a ótica de uma abordagem qualitativa, descritiva e analítica. Utiliza-se instrumentos da Análise do Discurso de linha francesa fundamentados pelos estudos que refletem história e memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Magno Medeiros, Universidade Federal de Goiás

Professor Titular da Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal de Goiás. Doutor pela USP, é docente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos, ambos da UFG. 

Pricilla Souza Andrade, Univesidade do Estado da Bahia

Doutoranda em Comunicação no PPGCOM/UFG-GO, na linha Mídia e Cidadania. Comunicóloga, professora da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), coordenou o Curso de Comunicação Rádio e TV/UNEB. Atua na área de som e tecnologias do Curso de Comunicação Rádio e TV/UNEB.

Referências

A TARDE. O rádio e a educação, a pandemia e a radiodifusão educativa na Bahia, Salvador, ano 109, nº 37.176, 05 fev. 2021.

CANCLINI, Néstor G. Culturas híbridas: Estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 2003.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das Mídias. São Paulo: Contexto, 2006. 286p.

CORREIO. Ao pé do rádio: com internet limitada, alunos de cidade da Bahia sintonizam aula pela FM. Disponível em https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ao-pe-do-radio-com-internet-limitada-alunos-de-cidade-da-bahia-sintonizam-aula-pela-fm/?utm_source=correio24h_share_whatsappt. Acesso em: 07 mar. 2021.

CORTINA, Adela. Cidadãos do mundo: uma teoria da cidadania. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. Tradução: Vivian Ribeiro. 2ª ed. Bauru: EDUSC, 2002.

FERRARETTO, L. A. Rádio: o veículo, a história e a técnica. 3ª ed. Porto Alegre: Doravante, 2007.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inaugural no College de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 4ª ed. São Paulo: Loyola, 1998. 79p.

MARTINS, Ana L.; LUCA, Tânia R. História da Imprensa no Brasil. São Paulo: Contexto, 2008.

MATTELART, Armand. Introdução aos Estudos Culturais. São Paulo: Parábola, 2004.

MUSSALIM, Fernanda. Análise do discurso. In: MUSSALIM, Fernanda; BENTES, Anna Cristina (org.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. Vol. 2. 8ª ed. São Paulo: Cortez, 2012. 321p.

NAVARRO, Pedro. O pesquisador da mídia: entre a “aventura do discurso” e os desafios do dispositivo de interpretação da AD. In: ______. Estudos do texto e do discurso: mapeando conceitos e métodos. São Carlos: Claraluz, 2006, p. 67-92.

ORLANDI, Eni. Interpretação. Petrópolis: Ed. Vozes, 1996. 157p.

ORLANDI, Eni. Análise do discurso: princípios e procedimentos. 6ª ed. Campinas: Pontes, 2005. 100p.

PANDOLFI, Fernanda C. O papel da imprensa na política no final do Primeiro Reinado: Uma análise do jornal Tribuno do Povo. História e Cultura, Franca, v.3, n.3 (Especial), p. 325-343, dez. 2014.

PÊCHEUX. Michel. O discurso: estrutura ou acontecimento? São Paulo: Pontes, 1990.

PÊCHEUX. Michel. Papel da memória. Tradução de José Horta Nunes. In: ACHARD, P. Papel da memória. Campinas: Pontes, 1999. 64p.

PRETTO, Nelson De Luca; TOSTA, Sandra de Fátima Pereira (org.). Do MEB à WEB: o rádio na educação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010. 208p.

URRY, Jonh. O Olhar do Turista: lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. São Paulo: Studio Nobel/SESC, 2001. 231p.

Downloads

Publicado

2022-05-27

Como Citar

Medeiros, M., & Souza Andrade, P. (2022). Imprensa e Rádio no Bicentenário da Independência: O Discurso Jornalístico sobre o Rádio como Mídia Educativa e Cultural em Contexto Pandêmico na Bahia. Revista Mídia E Cotidiano, 16(2), 23-41. https://doi.org/10.22409/rmc.v16i2.53394