Musicologia e Cinema: Simultaneidades

Autores

  • Mauricio Monteiro Universidade Anhembi Morumbi

DOI:

https://doi.org/10.22409/ppgmc.v9i9.9785

Palavras-chave:

Música, Cinema, Musicologia, Semiologia

Resumo

Esse trabalho é um estudo preliminar sobre as terminologias sonoras e musicais utilizadas no audiovisual, sobretudo, no cinema. Trata-se de compreender as possíveis simultaneidades entre a musicologia, o cinema e a linguística, na proposta de procurar equivalentes nas funcionalidades sonoras e nas qualificações dessas terminologias. Ao mesmo tempo, é feita uma crítica à musicologia e às suas características, sempre sugerindo ampliar os debates para além das simples analises técnico-estéticas. A linguística, (particularmente a semiologia) funciona aqui como uma ferramenta em que os esclarecimentos sobre linguagem tornam-se mais perceptíveis. Ainda não é um resultado definitivo, mas uma pesquisa em andamento onde a música e o cinema são tratados como linguagem e uma dependente da outra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauricio Monteiro, Universidade Anhembi Morumbi

Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Anhembi Morumbi.

Referências

BAKHTIN, Mikhail. O problema do texto. In: PONZIO, Augusto (org.). Dialogando sobre o diálogo na perspectiva Bakhtiniana. São Carlos: Pedro & João Editores, 2012.

________________. Palavra própria e palavra outra na sintaxe de enunciação. São Carlos: Pedro e João Editores, 2011.

BARTHES, Roland. O Óbvio e o obtuso. Tradução de C. Fernández Medrano. Lisboa: Edições 70, 2009.

BENFATI, Mauricio Fernandes Neves. Falando em música... Um ensaio sobre o papel dos fenômenos linguísticos em uma epidemiologia de representações musicais. Dissertação de mestrado. Universidade Federal do Paraná. Curitiba: 2010. p. 115

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. 7ª ed. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BURCH, Noël. Práxis do cinema. Tradução de Nuno Júdice e Cabral Martins. Lisboa: Editorial Estampa, 1973..

CARVALHO, Mário Vieira de. Sociologia da música, elementos para uma retrospectiva e para uma definição das suas tarefas actuais. Revista Portuguesa de Musicologia. Lisboa, Instituto Nacional de Investigação Científica, 1991, pp.37-45.

CHION, Michel. A audiovisão – som e imagem no cinema. Tradução de Pedro Elói Duarte. Lisboa: Texto & Grafia, 2011, p33.

DAHLHAUS, Carl e EGGEBRECHT, Hans. Que é música?. Tradução: Artur Morão. Lisboa: Edições Texto & Grafia, 2009, p. 69.

_______________. Estética Musical. Lisboa: Edições 70, 1991.

ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. Tradução: Perola de Carvalho. São Paulo: Perspectiva, 2001.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora s/a., 1989.

HELMHOLTZ, Hermann. On the sensations of the tone. New York: Denver Publications, 1954.

JOURDAIN, Robert. Música cérebro e êxtase. Tradução de Sonia Coutinho. Rio de Janeiro: Objetiva, 1998.

KERMAN, Joseph. Musicologia. Tradução: Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

MARCONDES Filho, Caio. Mediacriticism ou o dilema do espetáculo de massas. In: PRADO, Jorge Luiz Aidar (org.). Crítica das práticas midiáticas – da sociedade de massa às ciberculturas. São Paulo: Hacker Editores, 2002.

MARTIN, Marcel. A Linguagem cinematográfica. Tradução de Lauro António e Maria Eduarda Colares. São Paulo: Brasiliense.

ROEDERER, Juan G. Introdução à física e psicofísica da música. Tradução de Alberto Luis da Cunha. São Paulo: EdUSP, 1998.

ROSENFELD, Anatol. Cinema: Arte e Industria. São Paulo: Perspectiva, 2013.

SACHS, Oliver. Alucinações musicais. Tradução de Laura Teixeira Mota. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SEEGER, Charles. 1977. Studies in Musicology. Berkeley, Los Angeles: University of California Press, p.16.

SUPICIC, Ivo. Musica e pubblico: rapporti e interazioni. In: SERRAVEZZA, Antonio. (org.). La sociologia della musica (antologia). Torino: EDT, 1980, p. 46.

YOEL, Gerardo (org.). Pensar o cinema – imagem, ética e filosofia. São Paulo: Cosacnaify, 2015.

Downloads

Publicado

2016-08-12

Edição

Seção

Artigos Seção Livre