El Terminal de Pasajeros de Maracaibo: Personagem e Cultura Popular no Documentario Contemporaneo Venezuelano

Autores

  • Alessandro Gamo Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)
  • Daniel Maggi Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.22409/ppgmc.v9i9.9786

Palavras-chave:

cinema documentário venezuelano, cultura popular, narrativa cinematográfica (documentário), estética cinematográfica (documentário), Maracaibo.

Resumo

Este artigo se debruça sobre um dos paradigmas mais importantes da cinematografia documentária venezuelana dos últimos 16 anos: seu foco em personagens oriundos das classes populares, muitos deles marginalizados, e nas formas culturais que lhes são próprias. Para tal fim, analisamos o longa-metragem El terminal de pasajeros de Maracaibo (Yanilú Ojeda, 2006-2008), título que apresenta uma polifonia de personagens humildes e anônimos que fazem vida no terminal rodoviário da segunda cidade mais populosa da Venezuela. A análise foca a construção da narrativa do filme, aprofundando em aspectos como personagens, performance e características axiográficas da linguagem de câmera.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandro Gamo, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutor em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor do Departamento de Artes e Comunicação (DAC) e do Programa de Pós Graduação em Imagem e Som (PPGIS) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Daniel Maggi, Universidade Federal de São Carlos

Mestre Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos (2015), com financiamento do programa PEC-PG/CNP-Capes

Referências

CARREÑO, Víctor. Terminales, pasajeros y resignificación de los lugares en Maracaibo: el cine documental de Yanilú Ojeda. Anales del IAA, Buenos Aires, n° 42, p. 203-222, jun. 2012. Disponível em: < http://www.iaa.fadu.uba.ar/ojs/index.php/anales/article/view/89>. Acesso em: dez. 2013.

HURTADO, Samuel. Matrisocialidad.Caracas: EBUC-FACES, 1998, 340p.

MAGGI B., Daniel: De la denuncia a la celebración: los cambios en la representación del barrio y sus habitantes en el documental venezolano de la década de 1970. Cine Documental, Buenos Aires, n° 12, p. 113-141, 2015. Disponível em: < http://www.cinedocumental.com.ar/revista/pdf/12/12-Art5.pdf>. Acesso em: jun. 2015.

MIRANDA, Julio: Palabras sobre imágenes: 30 años de cine venezolano. 1ª Ed. Caracas: Monte Ávila Editores Latinoamericana, 1994.

______: Treinta Años de Cine Documental. In: HERNÁNDEZ, T (coord.): Panorama Histórico del Cine en Venezuela 1896-1993. I ed.; Caracas: Fundación Cinemateca Nacional, p. 91-103, 1997.

NICHOLS, Bill. La Representación da Realidad. Cuestiones y conceptos sobre el documental. Barcelona: Paidós Ibérica S.A, 1997.

______. Introdução ao documentário. 5a Ed. Campinas: Papirus, 2010.

RAMOS, Fernão Pessoa. Mas afinal... O que é mesmo documentário? São Paulo: Editora Senac, 2008.

RUFFINELLI, Jorge. América Latina em 130 documentales. Chile: Uqbar, 2012.

WAUGH, Vincent. Acting to Play Oneself: Performance on Documentary. In: The Right to Play Oneself: Looking Back on Documentary Film. Minneapolis: University of Minnesota, 2011, p. 71-92.

Downloads

Publicado

2016-08-12

Edição

Seção

Artigos Seção Livre