O FACEBOOK PODE SER UMA FERRAMENTA DIDÁTICA? BREVE ANÁLISE EM TRÊS ESCOLAS PÚBLICAS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES-RJ

Raquel Duque

Resumo


A expansão da internet popularizou as redes sociais, com isto surge o Facebook. Uma mídia social que possibilita construir e manter relações sociais, através das transformações tecnológicas presentes na sociedade, nos permite novas formas de interação. Neste sentido, visa-se compreender a importância do Facebook no espaço escolar, pois, entende-se que ele açambarca diversas questões sociais, dentro e fora da sala de aula. O objetivo central visa discutir e analisar quais as potencialidades e limites do uso do Facebook no ambiente escolar em alunos do ensino médio, a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Dito isso, pretendemos corroborar as seguintes hipóteses: Os professores aceitam novas tecnologias na sala de aula?; Os alunos e professores querem o Facebook como auxílio didático? A BNCC dá esse respaldo? Para discussão teórica utilizaremos a obra ‘Cibercultura’ (1999) de Pierre Lévy, para que possamos aludir as diversas formações de cultura no ambiente virtual, e em sequência, abordar em sua outra obra, ‘O que é virtual? ’(2011), para estabelecer e definir como os alunos do ensino médio e os professores permeiam nas redes sociais. Com o intuito de promover o debate acerca do uso do Facebook como recurso didático aos alunos do ensino médio, utilizaremos o livro, ‘Facebook e Educação: publicar, curtir e compartilhar’ (2014), das brasileiras Cristiane Porto e Edméa Santos. Essa pesquisa é de caráter exploratório, pois entendemos a complexidade ao abordarmos os diversos temas dentro da rede social. De modo que, também utilizamos como técnica de pesquisa o uso de questionários, com questões abertas, fechadas e dependentes, visando ampliar e embasar cientificamente nosso estudo de caso. Foram aplicados 100 (cem) questionários aos alunos, em turmas do terceiro ano do ensino médio, em três instituições estaduais. E aos professores, de diferentes disciplinas, foram aplicados 30 (trinta) questionários. Com os dados dos questionários, tantos os alunos e os professores, estão dispostos a dialogarem e executarem atividades que usem o Facebook em sala de aula como ferramenta didática. Temos o respaldo da Base Comum Curricular, que dispõe de eixos que abordem o uso de novas tecnologias da comunicação e informação, confirmando nossas hipóteses de pesquisa.

 


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BOHADANA, Estrella; FERREIRA, Giselle. Possibilidades e desafios do uso do Facebook na educação três eixos temáticos. In: PORTO, Cristiane; SANTOS, Edméa. (Orgs.) Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. 1 ed. Campina Grande: Editora EDUEPB, 2014. 255-274 p.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. (BNCC) Consulta pública. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2018. Disponível em: Acessado em 02/06/2018.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: A era da informação: economia, sociedade e cultura. 6 ed. São Paulo: Editora Paz e Terra, 2013. Capítulos 1,3, 5 e 4.

_________________ Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. 1 ed. Rio de Janeiro: Editora Zahar, 2013. 178-182 p.

FACEBOOK NEWSROOM BRASIL. Informações da empresa. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2018.

FERNANDES, Luís. Redes Sociais On-line e Educação: Contributo do Facebook no Contexto das Comunidades Virtuais de Aprendentes. Dez. 2014. Disponível em:

. Acesso em: 28 mai. 2018

FIALHO, Neusa; TORRES, Patrícia; TSUKAMOTO, Neide. A Face educacional do Facebook. In: PORTO, Cristiane; SANTOS, Edméa. (Orgs.) Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. 1 ed. Campina Grande: Editora EDUEPB, 2014. 349-364 p.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Editora Atlas, 2008. 220 p.

JANUÁRIO, Susana; MOREIRA, José António. Redes sociais e educação reflexões acerca do Facebook enquanto espaço de aprendizagem. In: PORTO, Cristiane; SANTOS, Edméa. (Orgs.) Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. 1. ed. Campina Grande: Editora EDUEPB, 2014. 449 p. 67-84 p

LUCENA, Simone. Culturas digitais e tecnologias móveis na educação. Educar em Revista, Curitiba, n. 59, p. 277-290, jan. /mar. 2016.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 1999. 264 p.

____________O que é virtual? 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2011. 160 p.

NETO, Edilberto Marcelino; PORTO, Cristiane. Uma proposta de uso das redes sociais digitais em atividades de ensino e aprendizagem o Facebook como espaço virtual de usos socioeducacionais singulares. In: PORTO, Cristiane; SANTOS, Edméa. (Orgs.) Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. 131-148 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Raquel Duque