Os sabores da literatura ou: como a gastronomia se apoia nos modos de dizer

Maria Alzira Seixo

Resumo


Apoiado na relação entre os conceitos de “saber” e “sabor”, abordada desde o já clássico O Prazer do Texto, de Roland Barthes, este trabalho compre­ende dois movimentos reflexivos: no primeiro, trata-se do modo como a Literatura, e em especial a Portuguesa, representa a Gastronomia, voltando a atenção a autores como Camilo Castelo Branco, Eça de Queirós, Vitori­no Nemésio, José Saramago e António Lobo Antunes; no segundo movi­mento, destaca-se o modo como a Gastronomia utiliza a palavra para se explicitar a si própria, em termos que implicam um saber que apela para a “literariedade”, isto é, para a insistência no “sabor” literário

Palavras-chave


gosto; Literatura; Gastronomia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/abriluff.v6i12.29627

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



ISSN: 1984-2090 (online)


Indexado em:

Periódicos UFF

Latindex Periódicos CapesDiadorimSumarios.org EZBABECLivreSHERPA-RoMEO MLADialnet


Licença Creative Commons
A Revista Abril utiliza uma licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0).