Relatos autobiográficos como estratégia de formação continuada para a docência: um estudo de caso

Célia Maria Nunes, Maria Amália Cunha

Resumo


A atuação da Universidade na formação continuada de professores em exercício emerge cada vez mais de uma demanda contínua que tem sido atendida através de ações e projetos de extensão universitária. Assim, por meio de uma perspectiva interdisciplinar, temos utilizado como estratégia de formação o recurso de elaboração de relatos autobiográficos (estudo de memória) por parte dos professores em formação, com o fito  de reconstruir a história de sua formação como professor. Os professores identificam a memória de si e de seus pares acerca de seus primeiros tempos de escola, analisando como este passado desempenhou um pale ativo na construção de sua identidade profissional. O trabalho tem nos mostrado o quanto a memória apresenta-se como um dado fundamental no processo formativo ulterior do sujeito, quando este constitui-se “professor”.

Palavras-chave: formação continuada; relatos autobiográficos como estratégia de formação; trabalho docente.


Texto completo:

Sem título


DOI: https://doi.org/10.22409/mov.v0i14.182

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 Fontes de indexação:

                                                                              

 

 

Apoio:

 

                                                                  

   

 

                              

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

click counter
click counter
click counter