RETROCESSOS E CONTRARREFORMA EDUCACIONAL: um ensaio sobre exclusão social em tempo de golpes

Lucília Augusta Lino, Maria da Conceição Calmon Arruda

Resumo


O ensaio propõe uma análise do processo de contrarreforma da educação implementado pelo governo Temer, entendendo que o golpe de Estado em curso intensificou processos de exclusão das camadas populares e retirada de direitos. O desmonte da educação pública, marcado por forte controle da gestão e do currículo e redução de investimentos, atende a um projeto de país e de educação descomprometidos com a superação das desigualdades socioeconômicas e submisso aos interesses do grande capital, colocando o Brasil em uma posição de subalternidade na divisão internacional do trabalho. Neste trabalho, analisamos o momento atual contrapondo-o com o texto ‘O 18 de Brumário de Luís Bonaparte’ de Karl Marx sobre o golpe de Estado de 1851, na França. Além disso, comparamo-lo brevemente com o golpe de 1964 no Brasil, visando a ampliar nossa reflexão.

Palavras-chave: Reformas educacionais; Exclusão; Identidade.

 


Texto completo:

PORTUGUÊS


DOI: https://doi.org/10.22409/mov.v5i8.446

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Lucília Augusta Lino, Maria da Conceição Calmon Arruda

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 Fontes de indexação:

                                                                              

 

 

Apoio:

 

                                                                   

   

 

                              

 

 

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

click counter
click counter
click counter