Sobre a Formação da Mão de Obra Industrial no Brasil e a Imigração Estrangeira - 1890-1930

Satiê Mizubuti

Resumo


Resumo
A formação da mão-de-obra no Brasil no decorrer da Primeira República (1890-1930) se fez de forma acelerada e em dois campos simultaneamente no rural e no urbano. No rural, pelo aquecimento da demanda internacional pelo café brasileiro, e, no urbano, pelo início da industrialização, principalmente, nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo. Tanto nas atividades agrícolas, como nas industriais, a presença e a participação do imigrante estrangeiro foram hegemônicas e decisivas. É preciso considerar que a abolição da escravatura havia ocorrido em 1888, criando um esvaziamento do mercado de trabalho no Brasil.
Palavras chave: imigração estrangeira; cafeicultura, industrialização; sindicalismo; relações de trabalho.

Resumo
Labor formation in Brazil took an accelerated rhythmus during the First Republic (1890-1930) in two fields simultaneously: rural and urban. In the rural sector it was due to an increase in international demand for Brazilian coffee. In the urban areas, meanwhile, the beginning of industrialization, specially in Rio de Janeiro and São Paulo, was the main cause. Not only in the agricultural activities. but also in the industries, the presence and participation of foreign immigrants were decisive. The abolition os slavery in 1888 must be considered as part of this context, as it changed the labour market.
Keywords: foreign immigration; coffee growing; industrialization; trade unionism; work relations.

Palavras-chave


imigração estrangeira; cafeicultura; industrialização; sindicalismo; relações de trabalho

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2001.v3i5.a13399

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Latindex Geodados Periódicos CAPES

GEOgraphia - Revista  do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense

Rua Gal. Milton Tavares, s/n, sala 508, Boa Viagem - Niterói - RJ,

CEP 24210-346

Periodiciodade Quadrimestral - ISSN 15177793 (impresso). Os conteúdos da Revista GEOgraphia estão licenciados em CC BY.