A contingência das ordens: a literatura como observação entre o atual e o potencial

Michael Korfmann, Filipe Kegles Kepler

Resumo


O conceito de contingência forma um dos pilares da teoria do sociólogo alemão Niklas Luhmann (1927-1998) e relaciona-se à produção de sentido e à compreensão do atual como uma seleção possível dentre outras potenciais. Enquanto outras áreas funcionais como o direito ou a ciência buscam manter o grau de contingência ao mínimo em nome de sua funcionalidade, o sistema da arte justamente tematiza e potencializa o caráter contingente dos processos seletivos de gerar sentido. A literatura, por sua vez, apresenta-se como observação de segunda ordem que oscila entre o atual e o potencial e, apontando para o ponto cego da observação, aguça o olhar para formas possíveis de ordem.

Palavras-chave


Contingência. Literatura moderna. Niklas Luhmann. Teoria dos sistemas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/gragoata.v14i27.33108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 


A Gragoatá é uma revista dos Programas de Pós-graduação em Letras da UFF:

Ir para Pós Estudos de Linguagem Ir para Pós Estudos de Literatura


ISSN (impresso) 1413-9073 - de 1996 a 2013
ISSN (online) 2358-4114 - de 2014 em diante


A Gragoatá está indexada nas seguintes bases:

Portal de Periódicos da UFF

Latindex Porbase Google Acadêmico Diadorim Periódicos Capes EZB DOAJ Sumários.Org ErihPlus


Licença Creative Commons
A Gragoatá utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.